Posts com tag “Nova Era

A verdade sobre os extraterrestres

images3

Estamos sós no Universo? Tirando a incógnita existencial que questiona o sentido da vida e sua continuidade após a morte, esta, talvez, seja a dúvida que mais tem incomodado o homem hodierno. Todos nós, pelo menos uma vez na vida, já se achou olhando para a negritude de um céu estrelado e se indagando à respeito do que nos reserva a imensidão do Universo. É um questionamento normal e legítimo, afinal, somos seres racionais e seria de se esperar que tivéssemos tal questionamento.

O fascínio com a possibilidade da existência de vida extraterrestre é tamanho que tem alimentado, por várias gerações, um gigantesco mercado editorial, televisivo e, principalmente, cinematográfico. A saga de Guerra nas Estrelas, de George Lucas e o filme E.T, o Extra-Terrestre de Steven Spielberg são os melhores exemplos disto.

Mais recente, tal fascínio tem sido exacerbado — os ufólogos que o digam — pela ocorrência de certos fenômenos tidos por inexplicáveis, por enquanto, causando um verdadeiro frenesi não apenas entre os aficionados com o tema, mas também entre o povo de uma maneira geral.

crop1É o caso, por exemplo, dos chamados Crop Circles, um tipo de círculo geométrico misterioso que tem aparecido em lavouras de várias partes do mundo. Não menos intrigante é o relato de aparições de criaturas estranhas como foi o caso nacional que ficou conhecido como o “ET de Varginha”, ocorrido em 20 de janeiro de 1996 em Varginha, cidade do interior de Minas. Soma-se à isto, vários outros relatos de avistamentos de óvnis e outras ocorrências semelhantes, que tem sido registrados em todo o mundo e, que, dado a exploração midiática, contribuem ainda mais para manter acalorado e sempre em voga, o debate acerca da existência de vida extraterrestre. Mas afinal, existirá realmente vida extraterrestre? Qual a verdade por trás dos citados fenômenos? Significam eles a proximidade de uma manifestação alienígena mundial? E se for, com qual propósito seria?

A estas indagações procuraremos responder nas próximas linhas na busca pelo entendimento que nos possibilite conhecer a verdade acerca dos ET’s.

Para nós que costumamos nos posicionarmos biblicamente perante a realidade que nos cerca e, que, conforme fazemos neste blog, lemos os macros acontecimentos mundiais à luz da palavra profética, a questão dos ET’s não poderia deixar de ser tratada de acordo com esta orientação.

Na verdade, não temos constrangimento algum em dizer que o fenômeno ET é, a nosso ver, um fenômeno essencialmente espiritual. Vejamos o que tem a dizer o Pr José Benedito de Lira Neto num estudo sobre óvnis:

ovni2“Qualquer veículo, ao mudar de direção, sofre o efeito da força centrífuga, que tende a mantê-lo na direção anterior. Esta força centrífuga é diretamente proporcional à massa e ao quadrado da velocidade do aparelho. Ora, para que o veículo execute uma viagem perpendicular, é necessário que a força centrífuga seja nula e que a sua massa seja zero, pois a velocidade dele, como se sabe, não o é. Uma coisa poderosa e inteligente, cuja massa é zero, só pode pertencer ao mundo espiritual.”[1]

A citação acima, em relação a trajetória dos óvnis, conforme relato de pessoas que os presenciaram, corrobora com nosso posicionamento e nos dá a base pela qual trataremos a questão à partir de um enfoque espiritual, como acreditamos que seja. Para tanto, iremos fundamentar nossa opinião com base em duas fontes: a crença novaerista sobre o fenômeno ufológico e a infalível palavra profética.

O MOVIMENTO NOVA ERA E A UFOLOGIA

nova-era-ufo Na esteira dos movimentos de contracultura que se iniciou nos EUA após o fim da Segunda Guerra Mundial, como os Beatniks e seu desdobramento posterior, o Movimento Hippie, seguiu-se um gigantesco movimento de transformação cultural, o chamado Movimento Nova Era (MNE). Enquanto os primeiros promoveram a ruptura com a cultura da época, pelo questionamento de toda a autoridade constituída, seja a do governo, da cultura, dos dogmas e da família etc., este último aproveitou-se das “brechas” provocadas por tal ruptura e desde então, tem promovido uma verdadeira onda de transformação cultural da sociedade ocidental, pela sua adequação à uma cosmovisão holística através da assimilação de elementos filosóficos, esotéricos e ocultistas da cultura oriental e das religiões de mistério da antiguidade. Na prática, o que se busca é a substituição do paradigma judaico-cristão pelo paradigma da Nova Ordem Mundial.

Definir o intricado MNE não é tarefa fácil, haja vista, ser um fenômeno de proporções mundiais, descentralizado, sem uma liderança definida e que está entranhado em todas as áreas da sociedade — na mídia, nas manifestações culturais, artísticas, na moda, na política, na religião, na ciência, na economia etc. Assim, a melhor maneira de se compreender o MNE, é pela produção literária que seus proponentes mais entusiasmados têm produzido ao longo destes anos, desde que tal movimento se firmou como uma tendência mundial. Contudo, por não termos o objetivo de analisar todos os pontos conflitantes deste movimento, senão a parte que nos interessa neste estudo, a questão dos ET’s, abordaremos unicamente e de forma breve, a ligação do MNE com o tema.

A literatura do MNE reserva uma considerável importância a questão ufológica, por atribuírem, quase que na sua totalidade, a origem de seu arcabouço doutrinário, à supostas canalizações mediúnicas por espíritos cósmicos mais evoluídos.

espGrande parte dos escritos novaeristas afirmam que a humanidade está diante de um grande salto na sua escala de evolução cultural-espiritual, que lhes permitirá entrarem na Nova Era de Aquário (Nova Ordem) e, que, tal evolução, se dará com a intermediação dos ditos seres cósmicos (ET’s) mais evoluídos, os quais já estariam entre nós, somente aguardando a ocasião propícia para a efetivação de tal transição. Neste aspecto, justificam eles que a grande ocorrência de fenômenos relacionados à ufologia, seriam sinais de um contato explícito em escala global, que estaria já em curso, visando o propósito acima citado. Neste particular, entretanto, nem todos estarão preparados para o “grande salto da evolução”, segundo afirma Célia Laborne Tavares:

“Os que não assumirem o trabalho para o auto-conhecimento e aperfeiçoamento, deverão esperar por outro ciclo de reconstrução em algum lugar do cosmo. A manifestação crística do nosso tempo é muito acentuada e clara, e não há tempo a perder.” [2]

arrebatat Para os cristãos que crêem e aguardam o arrebatamento da Igreja, a citação acima é um claro sinal de que até mesmo o segmento novaerista espera um tipo de rapto iminente — arrebatamento — daqueles que não se adequarão ao programa luciferiano da conspiração aquariana. É o que preconiza Ergom, outro autor do MNE em seu livro Projeto Evacuação Mundial, onde afirma que os despreparados para a irrupção da Nova Era, serão tirados da terra por uma enorme nave interplanetária comandada por um capitão estelar de nome Sanada, que em outros tempos, aqui esteve, e foi conhecido pelo nome de Jesus.[3]

Interessante notar, que um autor não cristão, como é o caso de Ergom, esteja confirmando, à seu modo é claro, não apenas o fato do arrebatamento mas até mesmo o nome Daquele que o efetuará, o nosso Senhor e Salvador Jesus, o Cristo.

Devo esclarecer, entrementes, que quando falamos que o MNE está confirmando o arrebatamento, não estamos querendo com isto dizer que eles tem o mesmo discernimento que os cristãos em relação à esta doutrina, senão que, existe aí, um indício comprobatório. O indício reside no fato de os poderes das trevas saberem que o arrebatamento da Igreja irá ocorrer em breve. Logo, para que o mundo não descubra a verdade quando tal acontecer — que foi Jesus Cristo quem arrebatou sua Igreja, conforme falou que faria (João1:3) — , os supostos e auto-proclamados “mestres cósmicos mais evoluídos” estão desde já semeando o engodo aos iludidos “profetas” novaeristas, fazendo-os acreditar e ensinar, que o desaparecimento súbito de milhões de pessoas em todo o mundo (I Tess 4:16-17), será obra de seres intergaláticos que limparão a terra das pessoas não evoluídas o bastante para entrarem na nova era. Assim, esta distorção novaerista do fato do arrebatamento, acaba por ser, para nós que conhecemos esta verdade bíblica, como dissemos, um indício comprobatório de que o mesmo ocorrerá.

Se havia alguma dúvida de que o MNE considera a questão ufológica como parte de um grande programa espiritual para os próximos anos, tal dúvida já não permanece ao tomarmos conhecimento de que na didática novaerista, Lúcifer é considerado o grande orquestrador da Nova Era.

A crença de que Lúcifer é o ser superior na escala da evolução espiritual, e que ele estaria no topo da pirâmide da hierarquia cósmica que estaria conduzindo o mundo para dentro da Nova Era, foi explicitamente declarado por ocasião da fundação em 1922 por Alice Bailey, da entidade novaerista Lúcifer Publishing Company (Companhia de Publicações Lúcifer) cujo nome, por razões óbvias, posteriormente foi mudado para Lucis Trust( confiança na luz=Lúcifer).

kanatOutros autores dentro do MNE se dirigem a Lúcifer por outros nomes como Sanat Kumara, Amuna Kur, Ashtar etc, sendo que, ambos, o consideram a mais alta autoridade numa suposta Confederação Intergaláctica, e que o mesmo estaria como que coordenando o processo que promoverá a transição do planeta Terra para a Nova Era.

Estes são alguns exemplos dentro do universo de literatura novaerista dedicada a questão do estabelecimento da Nova Era como um construto engendrado por seres intergaláticos aos quais consideram ” seres cósmicos mais evoluídos”.

Entretanto, é bom lembrarmos que não apenas o MNE está comprometido com a questão ufológica, mas também a elite mundial que trabalha para a implantação da Nova Ordem Mundial, a qual, valendo-se da prática marxista de transformação à partir da crise, tem massificado o consciente coletivo da sociedade mundial com a propaganda extraterrestre. A idéia é condicionar as pessoas ao tema e, no avançar dos anos, criarem o senso coletivo de uma grande ameaça a sobrevivência da espécie humana pela proximidade iminente de uma invasão alienígena. Tal ameaça, somada as do aquecimento global, ameaça terrorista, crise econômica, pandemias etc., criará o senso coletivo necessário para levar a humanidade a se submeter à uma agenda global que atendam aos interesses dos proponentes da NOM. Isto não significa, que a questão ET seja mera criação da NOM. Na verdade, tanto a NOM quanto o MNE são parte de uma mesma estrutura, sendo que, a última é o braço esotérico da primeira e ambas trabalham, cada qual em sua esfera de responsabilidade, na preparação do mundo para o reinado luciferiano mundial.

 

Destarte, fica comprovado pelo exposto, que a questão ufológica está intrinsecamente relacionada ao MNE e, portanto, sendo tal movimento de cunho esotérico ocultista, o que se relaciona atualmente aos ET’s está em certa medida, à contragosto da ala ufológica que se considera científica, ligado à um contexto espiritual.

UMA LEITURA PROFÉTICA DA MANIFESTAÇÃO ALIENÍGENA NOS TEMPOS FINAIS

Se chegamos a opinião de que a questão ET é de natureza espiritual e que, realmente, os fenômenos atuais ligados a ufologia são sinais de que uma manifestação “alienígena”global poderia estar em curso, consequentemente surge a pergunta: Qual o propósito de tal manifestação?

Dado a nossa orientação bíblica-escatológica, a resposta a tal pergunta emerge da nossa compreensão do contexto profético-apocalíptico característico dos tempos finais.

A palavra profética nos mostra em Apocalipse 12:7-12 que pouco antes da 2ª vinda de Jesus, próximo a consumação de todas as coisas, Satanás e seus anjos seriam expulsos de seu “habitat espiritual” (Cf.Ef 6:12) e precipitados para a dimensão humana, a terra. Vejamos:

miguel (Apocalipse 12:7-12) – “E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte. Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo”.

O fato da expulsão de Satanás e seus demônios da esfera celeste implica em duas coisas: Visa a limpar o ambiente celeste, ou, diríamos, abrir caminho para a passagem do soberano Rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus, o Cristo, e sua grande comitiva celeste tal como anteviu Enoque se referindo a segunda vinda: “ (…)Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos(…)” ( Jd 1: 14), e, também, dar cumprimento a palavra profética que prevê o triunfo final de Jesus Cristo sobre todo o poder do inimigo. Todo este quadro está sintetizado na visão de João em Apocalipse 19: 11-16:

cavalo-branco “E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores.”

Logo, significando a precipitação de Satanás e seus demônios na terra, a materialização de entidades espirituais nesta realidade física — uma “epifania satânica” — teríamos então, como causa dos fenômenos ufológicos e toda a propaganda que envolve o tema através da mídia, do cinema, da tv, da literatura etc., todo um processo maligno de condicionamento humano para a aceitação da idéia dos seres ET’s, os seres caídos ( demônios ), visando o processo de revelação destes à humanidade.

Neste aspecto, o livro de Apocalipse nos mostra que durante o período da chamada grande tribulação, toda uma atuação maligna real (física) e não apenas espiritual estará acontecendo em todo o mundo:

(Apocalipse 13:4)E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?

(Apocalipse 16:13)E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs.

(Apocalipse 16:14)Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso.

images5Logicamente que, considerando a realidade atípica característica daquele período mencionado, onde a mente humana se verá desafiada e profundamente impactada com eventos dantes inimagináveis, seria de se esperar que houvesse por parte dos poderes das trevas todo um trabalho de preparação — como costumeiro, através da mentira — para que o ambiente lhes seja propenso.

Interessante notar, que a queda da raça humana se deu à partir da manifestação satânica na realidade física se valendo da materialização de um ente espiritual, Satanás, numa corporificação ou, incorporação num ente natural, a serpente. De igual modo, a última atuação enganadora de Satanás na história humana, antes do reino milenar, requererá novamente um processo semelhante de materialização, o que entendemos, estará ocorrendo à partir do engodo que camuflará a futura manifestação satãnica mundial em manifestação extraterrestre de seres cósmicos mais evoluídos.

Por tudo isto, estamos persuadidos a acreditar, que a questão envolvendo os ET’s está intrinsecamente relacionada à um contexto espiritual-profético, o que nos faz concluir, por conseguinte, que temos nos aproximado do fim de todas as coisas.

…………………………………………………………………………………………………………
[1] LIRA, J. Benedito de, Netto. Apostila Ufologia. Belo Horizonte. MG, 1991.
[2] Artigo O Novo Ciclo. Estado de Minas. 30 de Junho de 1997, pág 8.
[3] ERGOM. Projeto Evacuação Mundial. Roca. São Paulo, 1991, pág 39

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a Sala de Parto e, experimente o novo nascimento!!


 

Anúncios

Big Brother: à serviço da Nova Ordem Mundial

Para tristeza minha e de muitos, no próximo dia 13 de janeiro vai ao ar pela “Caixa de Pandora” mais uma edição de uma das maiores imbecilidades da história da televisão mundial — o Big Brother Brasil 9, um programa que, à partir do começo de 2002, aportou em telas brasileiras após se tornar sucesso em outros países e, desde então, tem sido um dos passatempos prediletos nas noites de milhões de telespectadores tupiniquins, cumprindo assim, com eficácia, a sórdida missão para a qual foi projetado. Quanto a isto nos ocuparemos nas próximas linhas na busca de tornar manifesto, a quem interessar, a trama verdadeira subjacente a trama fajuta que, edição após edição, tem caracterizado esta repugnante produção televisiva.

Antes que alguém me chame de fundamentalista e coisas do gênero, sugiro que antes tenha a paciência de ler o que tenho a dizer acerca deste insidioso construto travestido de entretenimento e, se, ao término da leitura, achar que faço jus ao adjetivo acima, tudo bem, sou fundamentalista mesmo, admito, embora, não o seja no sentido em que o termo se revestiu atualmente por força da mídia politicamente correta.

Abaixo um breve histórico do BBB disponível no próprio site da emissora responsável pela produção e exibição do programa:

“Surgiu na Holanda uma idéia que virou febre mundial. No dia 16 de setembro de 1999, para explorar o espírito voyeur de seus telespectadores, o canal holandês Veronica lançou o primeiro programa de TV da série Big Brother, na qual pessoas comuns eram vigiadas por câmeras 24 horas por dia. Logo no ano seguinte, o fenômeno se espalhou por outros 19 países, como Alemanha, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Portugal, Suíça, Suécia e Bélgica. Em todos eles, o programa virou sinônimo de sucesso e audiência. Seus participantes e vencedores tornaram-se celebridades da noite para o dia e faturaram enormes fortunas em prêmios. A partir do começo de 2002, a febre mundial se confirmou por aqui, fazendo com que milhões de brasileiros acompanhassem diariamente o cotidiano da primeira leva de confinados. O último programa, exibido no dia 2 de abril, atingiu média de 59 pontos de audiência. A explosão também se repetiu na internet, onde o site do BBB bateu recorde e chegou a registrar 1.185.000 visitantes apenas no mês de março.” [1]

Como se percebe acima, a própria emissora confirma que o sucesso de seu programa aposta no voyeurismo dos telespectadores, nutrido pela permanente exibição monitorada dos participantes, protagonistas de cenas e situações que vão da sensualidade exacerbada ao drama piegas, tudo isto, na busca por fama e dinheiro fácil. Isto bastaria para nos indispormos com o programa, porém, não é apenas isto, há algo de maior gravidade que envolve o Big Brother do qual falaremos agora.

O nosso antagonismo em relação ao BB decorre do fato de percebermos nele os seguintes propósitos:

1-Visa a ser um poderoso instrumento de condicionamento da sociedade, ao sistema vindouro de monitoramento populacional e de controle social, que exigirá a entrega voluntária da liberdade e privacidade individuais das pessoas, em favor de um Estado totalitário global.

2- Visa a ser um difusor do conceito de Família Global, como parte do programa da Nova Era que pretende destruir o modelo de Família Tradicional para os próximos anos.

Para quem não está familiarizado com a agenda da elite global para o estabelecimento da Nova Ordem Mundial, isto pode parecer um absurdo. Contudo, para aqueles que, ao contrário, estão cientes de tal agenda, a suspeita aventada se torna evidente.

Na verdade, a própria expressão “Big Brother” foi tomada emprestada do romance de George Orwell, a obra 1984. O livro, escrito em 1949, é fruto da experiência do próprio autor enquanto agente de polícia incumbido de estabelecer o comunismo na Espanha.

À exemplo de Martinho Lutero que, antes de se tornar o grande Reformador, viajou para Roma na ilusão de conhecer a grande cidade e, após conhecê-la, se decepcionou com o que ali encontrara, o que contribuiu para fazê-lo romper com o Catolicismo, Orwell também fez a viagem de sua vida para conhecer a URSS, berço do Comunismo ao qual servia, porém, ao tomar conhecimento do totalitarismo opressor característico do regime, voltou de lá estarrecido e disposto a escrever uma obra que servisse de denúncia contra toda a forma de tirania existente. O Big Brother de Orwell é um tirano fictício construído por um Estado totalitário do pós-guerra, que exerce um rígido controle sobre a sociedade fazendo-a se adequar ideologicamente e à força, se preciso, ao sistema imposto. Um dos instrumentos de controle da sociedade é as chamadas “teletelas”, um tipo de televisão que está presente a todo momento junto as pessoas gerando e absorvendo imagens que são monitoradas pelas autoridades – um monitoramento 24 horas por dia. Vale ressaltar que a sociedade do livro de Orwell vivia sob um mesmo modelo político-econômico e que os países haviam sido unificados numa única estrutura regional comandada pelo Big Brother. Isto não nos parece familiar?

O romance de George Orwell nos soa quase profético, afinal, o que ele abstraiu há mais de meio século, vem se materializando gradualmente de uma forma surpreendente, guardado é claro, as devidas proporções. A tecnologia evoluiu tanto nos últimos tempos que a ficção do Big Brother de 1984 já não nos remete para uma era futura. Já existe atualmente a tecnologia necessária para se criar um sistema de monitoramento global de cada indivíduo no planeta.

micro

Por exemplo, os chamados microchips tem ganhado repercussão na mídia pela sua aplicabilidade em várias situações como rastreamento de animais marinhos, cães domésticos, automóveis e, mais recente, algumas pessoas, temendo seqüestros, tem recebido o implante subcutâneo do dispositivo. Há ainda outros instrumentos de igual sofisticação como os de Identificação Biométrica e as microcâmeras de vigilância que cada vez mais estão presentes no cotidiano das pessoas.

Não apenas já existe tecnologia para o propósito citado, como também tem havido um forte condicionamento para a aceitação do mesmo. A propaganda do combate ao terrorismo é um exemplo disto. Logo após os atentados do 11 de setembro os governos americano e europeus empreenderam uma série de medidas que, em tese, tinham a finalidade de combater a ameaça terrorista. Na ocasião uma intensa campanha de conscientização da sociedade americana quanto a necessidade de abrirem mão de algumas liberdades individuais e de privacidade foram exaustivamente exploradas na opinião pública. E pra quem acha que isto é paranóia de teórico de conspiração a notícia abaixo é reveladora:

Resumo da notícia: “Projeto dos EUA prevê super Big Brother. Da Folha de S.Paulo, 29/12/2002- 05h48

“O pior pesadelo dos adeptos das teorias da conspiração parece ter sido concretizado. O Departamento da Defesa dos EUA está desenvolvendo um programa cujo objetivo é permitir que o governo rastreie os movimentos de todos os seus cidadãos para prevenir “ataques terroristas”.Gastos com cartão de crédito, saques de dinheiro em caixas eletrônicos, históricos escolares, compras em supermercados, livros retirados em bibliotecas, sites visitados na internet, números de telefone discados, registros de pedágios e muitos outros dados de cada um dos cerca de 290 milhões de americanos e estrangeiros nos EUA serão reunidos em um banco de dados gigante”.

Até o logotipo do programa parece ter sido elaborado para aterrorizarem paranóicos. Nele, o Grande Selo do EUA _onde figuram o símbolo do “olho que tudo vê”, associado à onisciência divina, e uma pirâmide_, presente nas notas de dólar, é modificado e passa a jogar um facho de luz sobre o globo terrestre. O lema do departamento é “Scientia est potentia” (conhecimento é poder).

O autor da matéria acima ingenuamente prefere acreditar que um órgão sério como é o Departamento de Defesa dos EUA escolheu o símbolo da pirâmide maçônica apenas para brincar com alguns desconhecidos “teóricos de conspiração”. Se ele pesquisasse com suas próprias lentes, ao invés de ficar fazendo coro com a mídia mancomunada com a elite global, descobriria que o tal símbolo realmente significa o que representa, ou seja, a elite global, que opera através das ordens secretas — a Maçonaria é apenas uma delas — é a grande orquestradora das medidas anunciadas pelo órgão de defesa americano e, não apenas daquele governo, mas possivelmente dos governos das principais nações. Quem viver verá.

Assim, do modo como as “teletelas” encontram um equivalente na tecnologia atual, o Estado totalitário global do Big Brother parece estar ganhando forma diante de nossos olhos. Os acontecimentos atuais como a crise financeira mundial, o aquecimento global, os conflitos regionais, a fome, o terrorismo internacional etc. parecem estar conduzindo o mundo para um futuro governo único mundial como é do desejo da elite global da Nova Ordem.

Que o programa televisivo BB é uma invenção dos proponentes da Nova Ordem visando o condicionamento da sociedade para a subserviência voluntária ao seu sistema não nos resta dúvida. Um dos maiores símbolos ocultistas da elite global parece nos dizer algo à respeito:

publicacao2

Será apenas coincidência que o chamado “olho que tudo vê” da pirâmide maçônica nos lembre o olho do BB? Isto não nos incomodaria se não soubéssemos que a Maçonaria, e demais ordens secretas espalhadas pelo mundo, estão trabalhando há mais de dois séculos para o estabelecimento do governo mundial. A pirâmide acima simbolicamente representa uma construção, uma obra, que descobrimos ser a Nova Ordem Mundial pelas expressões latinas presentes acima e abaixo da pirâmide: “ANNUIT COEPTIS =anunciando o nascimento da NOVUS ORDUM SECLORUM= Nova Ordem Mundial.

Neste espectro, o BBB serve aos propósitos da Nova Ordem ao se colocar como um poderoso instrumento de engenharia social, ao manipular as massas, condicionando-as, inconscientemente, a aceitarem o sistema de monitoramento global vindouro, o qual terá, como objetivo, o controle social de seus habitantes.

Contudo não é apenas este préstimo que o BBB tem para a NOM. Uma das metas deste emergente sistema maligno é a ruptura com tudo o que se relaciona com a Antiga Ordem, a qual se firma sob os antigos valores da tradição judaico-cristã. Mais explicitamente me refiro aquelas grandezas que moldaram a consciência e o comportamento da sociedade até a era presente, tais como: Deus, verdade, moral, Igreja, família, ética etc. A agenda da NOM prevê uma ruptura drástica com todas estas leituras totalizantes, e oferece uma releitura que, se colocada em prática pela sociedade mundial, o que infelizmente parece estar acontecendo, significará o seu fim.

Uma palavra sintetiza toda esta maldita releitura — relativização. Sim, eles pretendem relativizar tudo o que diz respeito aos antigos valores, sendo um dos principais alvos a combalida família tradicional, esta, como a célula máter da sociedade e sua principal instituição, tem sido covardemente solapada pela agenda da NOM se valendo de um gigantesco trabalho de engenharia social operando através da mídia de massa

Aqui, novamente o BBB oferece seus serviços ao “estuprar” milhões de famílias reunidas nas salas de suas residências, ao propagandear veladamente e insidiosamente o conceito novaerista de Família Global.

A Família Global está atrelada ao conceito de Aldeia Global. Nela, ao contrário do modelo tradicional, não é os pais os responsáveis pela formação intelectual, moral e espiritual dos filhos, mas sim o mundo, a nova consciência global. No BBB, portanto, temos este modelo novaerista de convívio. Ali, uma minialdeia global, composta de pessoas de diferentes aspectos — estético, racial, sexo, ideológico, religioso etc. — se caracteriza pela ausência de um núcleo familiar equilibrado composto pela figura paterna e materna. Na verdade, o confinamento promove o desgaste do núcleo familiar pela vulgarização do relacionamento entre os parceiros que se formam ao longo do programa, os quais não se constrangem em serem publicamente expostos para todo o país em suas performances de mútua promiscuidade e libertinagem. Tudo isto como passatempo para o “exaustivo” trabalho dos “sofredores” participantes em busca de fama e fortuna a quem Pedro Bial, num surto psicótico, chama de “heróis”. O saldo desta conta tem sido a desagregação da já moribunda família tradicional brasileira que trocou os poucos momentos que tinha para estreitarem o vínculo familiar pela corrosiva performance do BBB. E por falar em conta, quem de fato paga a conta do BBB é a classe média e a massa de assalariados que a cada paredão correm ao telefone para darem suas “contribuiçãozinhas”.

O BBB funciona ainda para a NOM como a política romana do panem et circenses — pão e circo — que objetivava oferecer comida e diversão para o povo em detrimento de suas liberdades e como contenção de conflitos, ou seja, a comida e a farra mascarava a intenções do Estado.

Finalmente, o que discutimos até aqui em relação ao emergente sistema totalitário global, o qual tem se valido dos instrumentos de mídia de massa como o BBB pra fazer avançar sua agenda, foi antecipado há mais de 2000 mil anos atrás pela Bíblia Sagrada. Mais precisamente no livro de Apocalipse capítulo 13 versículos 16 e 17 nos é revelado algo deste maligno sistema:

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.”

O contexto do capítulo acima revela que nos últimos dias um sistema opressor mundial imporá sobre a humanidade uma política de dominação total, onde todos, indistintamente, deverão se lhe submeter. Uma das exigências de tal sistema é a aceitação por parte dos cidadãos de um tipo de dispositivo (marca) que será colocado no corpo das pessoas, conforme acima especificado, para que as mesmas possam ter o direito de comprar e/ou vender, o que subentende-se , deverá também, ser um instrumento de monitoração social tal como revela ser o badalado microchip. Logo, programas tipo o BBB estariam desde já programando mentalmente as massas a se tornarem receptivas a idéia de serem monitoradas num futuro não muito distante. Que Deus tenha misericórdia destas pessoas e as faça enxergar a verdade a tempo!

Recapitulando, basicamente o BBB é um programa voltado para o entretenimento fútil e o entorpecimento intelectual dos telespectadores, e que se sustenta da curiosidade lasciva das pessoas (incluindo “crentes”) direcionada aos estereótipos de beleza idealizados pela mídia, e que protagonizam um festival de sentimentalismo barato, pieguices desvairadas e sensualidade explícita, já tendo por pretexto, uma possível sessão de fotos eróticas numa revista do gênero.

Agora, em suas raízes mais profundas, o BBB, uma versão brasileira de um programa produzido em vários países, é um instrumento de condicionamento das massas para torná-las passivas diante do futuro estado de monitoramento global da Nova Ordem Mundial. É simples, as pessoas assistem um BB, cuja tônica é marcada pela falta de privacidade das pessoas, haja vista que por toda a casa há várias câmeras de monitoramento, e acabam por se tornar, por condicionamento, indiferentes e até mesmo receptivas a idéia. Num futuro não muito distante, tais pessoas já não oferecerão resistência quando for dito a elas que precisarão abrir mão de suas privacidades em favor do sistema.

O BB trabalha também a idéia da família global como construto advindo do conceito de aldeia global (família segundo modelo da nova era). Tal modelo, consiste da ausência de um núcleo familiar, de uma autoridade central (pai e mãe) e dos valores tradicionais da família. No lugar da família tradicional pretende-se adotar um modelo descentralizado onde todos convivem com senso de coletividade sem, contudo, estarem submissos moralmente a qualquer autoridade, seja a dos pais, seja da religião e até mesmo a de Deus.

Agora, o mais triste em tudo isto é o grande número de “crentes” que se dizendo “equilibrados” conseguem ficar diante deste ultraje ao Senhor nosso Deus, mas não conseguem dispor cinco minutos por dia em leitura bíblica, oração e consagração a Ele.

Infelizmente parece que o plano da NOM vai indo de vento em popa, afinal, como diziam os romanos: “Vulgus vult decipi” — o povo gosta de ser enganado.

[1] http://bbb.globo.com/BBB7/Internas/0,,BUN0-7532,00.html

 

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a Sala de Parto e, experimente o novo nascimento!!