Posts com tag “Nova Ordem Mundial

E se a Marina ganhasse as eleições?

Para aqueles que acreditavam que a candidata evangélica Marina Silva, caso eleita, atenderia aos interesses e anseios do povo cristão, sobretudo evangélicos, em face de algumas propostas de leis e tendências ameaçadoras ao conjunto de crença e valores cristãos, sinto muito em dizer mas estão sinceramente enganados. Marina, embora evangélica, é cria do PT, logo, herdeira de sua ideologia politica e visão de mundo, o que a coloca longe de ser uma figura messiânica que poderia, como sonha alguns, transformar o Brasil num Israel tupiniquim, soma-se a isto o fato de que estamos num país laico, não numa teocracia, aliás a laicidade do Estado foi uma das conquistas do protestantismo, diga-se de passagem.

O problema é que os que assim pensam em relação à um presidente evangélico costumam fazê-lo na perspectiva dos governantes hebreus do antigo Israel, ou seja, criam uma utopia de que um presidente evangélico, por ser evangélico, terá seu governo automaticamente abonado por Deus, independente de suas capacidades pessoais, perfil ético-moral e compromisso ideológico-partidário. Não, nada pode estar mais equivocado.

Mesmo na hipótese de Marina, ou qualquer outro evangélico, vir a governar o país, jamais poderíamos esperar que certos aspectos e práticas típicas da realidade política, social, cultural e religiosa brasileira viessem a mudar por isto. Idolatria, diversidade religiosa, sensualidade, carnaval, criminalidade, violência, corrupção, impunidade etc, são traços característicos do retrato sócio-cultural da nação brasileira, aspectos entranhados e impossíveis de se remover, à menos que haja uma intervenção divina, nos moldes dum avivamento wesleyano, e oxalá que tal acontecesse!

Não, este país não é o Israel Bíblico, e nossos governantes não são os soberanos da linhagem davídica. E em que pese sermos quase 20% de evangélicos, este pais é muito mais Egito do que Canaã, terra prometida. E por falar em Egito, quando ali esteve José, um servo de Deus no governo da casa de Faraó, os egípcios não se tornaram menos idólatras ou perversos, e se houve algum resultado positivo do governo de José, este foi alcançado pela presciência de Deus, o qual não apenas colocou José naquela circunstância, como cuidou para que Sua vontade soberana se cumprisse através dele.

Logo, percebe-se que José, ou qualquer outro hebreu, jamais teria estado onde esteve se Deus não o permitisse. Foi Deus quem quis, e não uma escolha pessoal de José. Caso José de alguma forma tivesse conseguido chegar aonde chegou, como fruto de sua própria escolha, Deus não teria nenhuma obrigação de fazer o que fez através dele. De igual forma, o fato de Daniel, Sadraque, Mesaque e Abdnego estarem na corte babilônica não tornou a babilônia menos idólatra, sensual, cruel e digna de não ter seu nome associado em Apocalipse com o Sistema mundano inimigo das coisas de Deus.

Posto isto, Marina não poderia se basear na Bíblia para governar o país como o rei hebreu deveria se basear na lei mosaica para governar Israel, ela não pode trocar a Constituição pela Bíblia, pois, se assim fizesse, no dia seguinte conseguiria um impeachment. Isto significa dizer que as convicções religiosas de Marina são uma, a sua conduta política, outra, trocando em miúdos, o modus vivendi, o status quo da nação brasileira caracterizado pelos aspectos acima citados, permanecerá o mesmo, com ou sem Marina. Isto não significa que Marina, caso eleita, não exerceria um bom governo, não está aqui em questão o mérito e capacidade dela como política, como gestora. Ao contrário, numa eventual eleição em que Marina conduzisse seu governo com justiça, equidade e sabedoria, com toda a certeza faria um ótimo governo.

Também queremos considerar que aquilo que se pretende evitar com a eleição de outros candidatos (as), como questões polêmicas, antibíblicas, e que vão de encontro aos valores cristãos, legalização do aborto, casamento entre pessoas do mesmo sexo etc não significa que não aconteceria caso ela fosse eleita, pois, tais temas, não são caprichos de um determinado governo, mas sim as exigências de uma sociedade hostil aos valores tradicionais, e pior ainda, exigências que emanam sobretudo da “toda-poderosa ONU”. É irremediável, gostemos ou não, com Marina, Serra, ou Dilma a coisa vai acontecer cedo ou tarde, e aí se cumpre Jó 3:25 quando diz :” Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu.”

Finalmente, em tempos de definição profética, exerçamos nossa cidadania fazendo nossas escolhas de acordo com o que entendemos ser a melhor opção, se é que há uma melhor opção. Muitos me condenarão alegando que não tenho uma visão que contemple as possibilidades da política para os interesses do Reino, o que não é verdade, o que não tenho é compactuação com utopias convenientes propostas e defendidas por alguns líderes que estão ávidos para trocarem o púlpito onde Deus lhes colocou pelo plenário da casa política do deus deste mundo. Há um bom tempo temos uma bancada evangélica e nem por isto a situação política do pais se alterou positivamente, ao contrário, nunca se corrompeu tanto, sem contar escândalos envolvendo políticos evangélicos. E porquê não falar dos pastores que apoiam o PT, um partido cuja ideologia, o marxismo, é totalmente contra os fundamentos da fé cristã. Se for para votar vou votar em quem seja capacitado, do ponto de vista ético-moral, cultural e, sobretudo, espiritual, conquanto que não esteja ligado ao ministério da palavra, para que dele não tenha que abdicar em favor dos interesses seculares,  mas o que vale mesmo é guardar o que temos pra que ninguém roube nossa coroa (Apoc 3:11).

 

—————————————————————————————————————————————————————————————————–

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a SALA DE PARTO e, experimente o novo nascimento!!


 


Máquina de Coca-Cola e a era da Tecnotrônica

Máquina de Coca-Cola lê mão de usuário para realizar venda

Aparelho escaneia as veias do dedo e reconhece a pessoa que compra o refrigerante

por Redação Galileu


Reprodução / Japan Trends

Já pensou em aposentar as moedas e usar somente o dedo para comprar refrigerante? Segundo o site Japan Trends, uma máquina de Coca-Cola que usa VeinID –  tecnologia que lê as veias do dedo – circulou na RetailTech 2010, uma feira de comércio especializado em sistemas de comunicação, que aconteceu em Tóquio, no início de março.
O sistema utiliza luz infravermelha que escaneia as veias do dedo para identificar o comprador. Os pagamentos são feitos automaticamente com o cartão de crédito, previamente cadastrado na máquina. O usuário também pode registrar no sistema seu e-mail e endereço para pedir amostras e brindes personalizados, por meio de um comando da máquina.

http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/1,,EMI131834-17770,00.html

——————————————————————————————————————————————————————–

A noticia acima, para os que conhecem as profecias bíblicas, nos revelam duas coisas, a veracidade e credibilidade da Bíblia Sagrada e o quanto estamos próximos do cumprimento de Apocalipse 13, cujo texto bíblico relata algo do  futuro sistema financeiro-econômico maligno do anticristo.

Ap 13: 16-18 “E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.”

O texto bíblico acima, escrito há quase 2000 anos, já antecipava um período na história, aonde um sistema político totalitário, de abrangência mundial, iria se formar e controlar todas as facetas da sociedade … Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome”.

Tal sistema opressor nos faz lembrar, e julgar provável, que o mesmo venha a ter, no aspecto tecnológico, as mesmas características do sistema idealizado por Zbigniew Kazimierz Brzezinski em sua obra literária “A era da tecnotrônica”, uma nova era aonde se lançará as bases para uma ditadura “benevolente” por parte de uma elite mundial.

A era tecnotrônica teria no aparato tecnológico as ferramentas necessárias para subjugar intelectualmente, culturalmente e à força, se preciso, as massas condicionando-as para serem subservientes ao sistema. Brzezinski, nascido em 28/03/28, foi conselheiro da segurança nacional dos EUA e grande articulador dos planos de implantação da Nova Ordem Mundial.

O anúncio, portanto, da máquina da coca-cola, se insere neste contexto ao nos sugerir que a “era da tectrônica” não é mera ficção, mas realidade presente, e um caminho sem volta. Tal máquina também segue na esteira das transformações que visam substituir o dinheiro como o conhecemos, em papel moeda, pela moeda virtual, como atualmente acontece com os cartões de crédito e os já populares micro-chips, usados por alguns entusiastas mais adiantados e “contextualizados” ao sistema vindouro.

Entrementes, está chegando o dia em que a sociedade se verá totalmente dependente do aparato tecnológico para ter acesso aos meios mais básicos e necessários a sobrevivência humana. Como é dito em Apocalipse 13, quem não tiver “contextualizado” e “adaptado” ao sistema, dele não apenas não poderá se beneficiar como dele não poderá participar, pois, aquele sistema, ao qual se costuma chamar de Nova Ordem Mundial, inovará ao incorporar numa única estrutura, o poder político, econômico e religioso, neste aspecto, estar inserido no sistema significará não apenas a submissão político-social ao sistema, mas também a adoração ao sistema, ou, de seu representante, o anticristo. Contudo, a Bíblia deixa bem claro o que ocorrerá com o sistema e com aqueles que com ele compactuarem.

——————————————————————————————————————————————————————–

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a SALA DE PARTO e, experimente o novo nascimento!!



Legion: Hollywood à serviço de Satanás



Afirma-se que 90% dos estúdios de hollywood estejam comprometidos com a doutrina luciferiana dos Illuminati sendo um poderoso instrumento de engenharia social para condicionar as últimas gerações a abandonarem os valores da antiga ordem, fundamentada nos valores da tradição judaico-cristã, em favor dos valores e da visão de mundo da Nova Ordem Mundial.

Quando tomamos conhecimento do enredo que envolve o filme “Legion”, somos inclinados a acreditar que a afirmação acima é totalmente verdadeira. O próprio titulo do filme já diz muito de seu conteúdo e nos faz lembrar das palavras do endemoninhado gadareno, o qual possesso por uma legião de demônios vociferou em resposta a Jesus: Legião é o meu nome, porque somos muitos.”Mc 5:9.

De fato o filme faz juz a seu nome, pois, seu conteúdo é uma total distorção do texto do livro de Apocalipse. Em uma entrevista o diretor Scott Stewart  confessou que se utilizou deste livro para a criação de seu filme, porém, sua blasfema adaptação promove uma verdadeira distorção que vão desde as figuras que integram a narrativa apocaliptica, com suas naturezas e papéis desempenhados e, como era de se esperar, até a  distorção da mensagem principal do livro, que é a revelação de Jesus Cristo ressurreto e glorificado, substiuindo-a por um roteiro que fala da revolta do Arcanjo Miguel contra Deus tentando frustar seu desígnio de exercer o juízo sobre a Terra.

Agindo assim, inadvertidamente, e para sua própria desgraça, Scott Stewart está atraindo sobre si a maldição claramente exposta no livro de Apocalipse a recair sobre todo aquele que, a exemplo deste diretor, alterarem qualquer parte das profecias no livro contidas, vejamos: Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” Apoc 22: 8,9.

Contudo, a julgar pela natureza de Hollywood, parece que o diretor de Legion sabe o que pretende com seu  filme. Na esteira dos filmes hollywoodianos de temática apocaliptica, o propósito de Legion consiste em inverter valores, estigmatizando os cristãos como fundamentalistas e descompassados para os novos tempos e, num extremo mais grave, no devido tempo, como responsáveis pelas calamidades do juizo vindouro. Busca-se, também, através do processo dialético, jogar a criatura contra seu Criador, talvez, já como preparação para a revolta descrita em Ap 16:9, quando diante dos juízos de Deus, os homens, ao invés de se arrependerem de seus pecados irão, ao contrário, se endurecerem ainda mais.

“E os homens foram abrasados com grandes calores, e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória.” Apoc 16:9

Tudo isto nos serve de alerta e nos mostra que o fim de fato tem se aproximado, e que coisas ainda piores do que este blasfemo filme está para ser regurgitado das entranhas de Satanás, para a apreciação de uma geração má e adultera cada vez mais inclinada às coisas do oculto, “…as profundezas de satanás”. Ap 2:24.

ah40

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a SALA DE PARTO e, experimente o novo nascimento!!

A verdade sobre os extraterrestres

images3

Estamos sós no Universo? Tirando a incógnita existencial que questiona o sentido da vida e sua continuidade após a morte, esta, talvez, seja a dúvida que mais tem incomodado o homem hodierno. Todos nós, pelo menos uma vez na vida, já se achou olhando para a negritude de um céu estrelado e se indagando à respeito do que nos reserva a imensidão do Universo. É um questionamento normal e legítimo, afinal, somos seres racionais e seria de se esperar que tivéssemos tal questionamento.

O fascínio com a possibilidade da existência de vida extraterrestre é tamanho que tem alimentado, por várias gerações, um gigantesco mercado editorial, televisivo e, principalmente, cinematográfico. A saga de Guerra nas Estrelas, de George Lucas e o filme E.T, o Extra-Terrestre de Steven Spielberg são os melhores exemplos disto.

Mais recente, tal fascínio tem sido exacerbado — os ufólogos que o digam — pela ocorrência de certos fenômenos tidos por inexplicáveis, por enquanto, causando um verdadeiro frenesi não apenas entre os aficionados com o tema, mas também entre o povo de uma maneira geral.

crop1É o caso, por exemplo, dos chamados Crop Circles, um tipo de círculo geométrico misterioso que tem aparecido em lavouras de várias partes do mundo. Não menos intrigante é o relato de aparições de criaturas estranhas como foi o caso nacional que ficou conhecido como o “ET de Varginha”, ocorrido em 20 de janeiro de 1996 em Varginha, cidade do interior de Minas. Soma-se à isto, vários outros relatos de avistamentos de óvnis e outras ocorrências semelhantes, que tem sido registrados em todo o mundo e, que, dado a exploração midiática, contribuem ainda mais para manter acalorado e sempre em voga, o debate acerca da existência de vida extraterrestre. Mas afinal, existirá realmente vida extraterrestre? Qual a verdade por trás dos citados fenômenos? Significam eles a proximidade de uma manifestação alienígena mundial? E se for, com qual propósito seria?

A estas indagações procuraremos responder nas próximas linhas na busca pelo entendimento que nos possibilite conhecer a verdade acerca dos ET’s.

Para nós que costumamos nos posicionarmos biblicamente perante a realidade que nos cerca e, que, conforme fazemos neste blog, lemos os macros acontecimentos mundiais à luz da palavra profética, a questão dos ET’s não poderia deixar de ser tratada de acordo com esta orientação.

Na verdade, não temos constrangimento algum em dizer que o fenômeno ET é, a nosso ver, um fenômeno essencialmente espiritual. Vejamos o que tem a dizer o Pr José Benedito de Lira Neto num estudo sobre óvnis:

ovni2“Qualquer veículo, ao mudar de direção, sofre o efeito da força centrífuga, que tende a mantê-lo na direção anterior. Esta força centrífuga é diretamente proporcional à massa e ao quadrado da velocidade do aparelho. Ora, para que o veículo execute uma viagem perpendicular, é necessário que a força centrífuga seja nula e que a sua massa seja zero, pois a velocidade dele, como se sabe, não o é. Uma coisa poderosa e inteligente, cuja massa é zero, só pode pertencer ao mundo espiritual.”[1]

A citação acima, em relação a trajetória dos óvnis, conforme relato de pessoas que os presenciaram, corrobora com nosso posicionamento e nos dá a base pela qual trataremos a questão à partir de um enfoque espiritual, como acreditamos que seja. Para tanto, iremos fundamentar nossa opinião com base em duas fontes: a crença novaerista sobre o fenômeno ufológico e a infalível palavra profética.

O MOVIMENTO NOVA ERA E A UFOLOGIA

nova-era-ufo Na esteira dos movimentos de contracultura que se iniciou nos EUA após o fim da Segunda Guerra Mundial, como os Beatniks e seu desdobramento posterior, o Movimento Hippie, seguiu-se um gigantesco movimento de transformação cultural, o chamado Movimento Nova Era (MNE). Enquanto os primeiros promoveram a ruptura com a cultura da época, pelo questionamento de toda a autoridade constituída, seja a do governo, da cultura, dos dogmas e da família etc., este último aproveitou-se das “brechas” provocadas por tal ruptura e desde então, tem promovido uma verdadeira onda de transformação cultural da sociedade ocidental, pela sua adequação à uma cosmovisão holística através da assimilação de elementos filosóficos, esotéricos e ocultistas da cultura oriental e das religiões de mistério da antiguidade. Na prática, o que se busca é a substituição do paradigma judaico-cristão pelo paradigma da Nova Ordem Mundial.

Definir o intricado MNE não é tarefa fácil, haja vista, ser um fenômeno de proporções mundiais, descentralizado, sem uma liderança definida e que está entranhado em todas as áreas da sociedade — na mídia, nas manifestações culturais, artísticas, na moda, na política, na religião, na ciência, na economia etc. Assim, a melhor maneira de se compreender o MNE, é pela produção literária que seus proponentes mais entusiasmados têm produzido ao longo destes anos, desde que tal movimento se firmou como uma tendência mundial. Contudo, por não termos o objetivo de analisar todos os pontos conflitantes deste movimento, senão a parte que nos interessa neste estudo, a questão dos ET’s, abordaremos unicamente e de forma breve, a ligação do MNE com o tema.

A literatura do MNE reserva uma considerável importância a questão ufológica, por atribuírem, quase que na sua totalidade, a origem de seu arcabouço doutrinário, à supostas canalizações mediúnicas por espíritos cósmicos mais evoluídos.

espGrande parte dos escritos novaeristas afirmam que a humanidade está diante de um grande salto na sua escala de evolução cultural-espiritual, que lhes permitirá entrarem na Nova Era de Aquário (Nova Ordem) e, que, tal evolução, se dará com a intermediação dos ditos seres cósmicos (ET’s) mais evoluídos, os quais já estariam entre nós, somente aguardando a ocasião propícia para a efetivação de tal transição. Neste aspecto, justificam eles que a grande ocorrência de fenômenos relacionados à ufologia, seriam sinais de um contato explícito em escala global, que estaria já em curso, visando o propósito acima citado. Neste particular, entretanto, nem todos estarão preparados para o “grande salto da evolução”, segundo afirma Célia Laborne Tavares:

“Os que não assumirem o trabalho para o auto-conhecimento e aperfeiçoamento, deverão esperar por outro ciclo de reconstrução em algum lugar do cosmo. A manifestação crística do nosso tempo é muito acentuada e clara, e não há tempo a perder.” [2]

arrebatat Para os cristãos que crêem e aguardam o arrebatamento da Igreja, a citação acima é um claro sinal de que até mesmo o segmento novaerista espera um tipo de rapto iminente — arrebatamento — daqueles que não se adequarão ao programa luciferiano da conspiração aquariana. É o que preconiza Ergom, outro autor do MNE em seu livro Projeto Evacuação Mundial, onde afirma que os despreparados para a irrupção da Nova Era, serão tirados da terra por uma enorme nave interplanetária comandada por um capitão estelar de nome Sanada, que em outros tempos, aqui esteve, e foi conhecido pelo nome de Jesus.[3]

Interessante notar, que um autor não cristão, como é o caso de Ergom, esteja confirmando, à seu modo é claro, não apenas o fato do arrebatamento mas até mesmo o nome Daquele que o efetuará, o nosso Senhor e Salvador Jesus, o Cristo.

Devo esclarecer, entrementes, que quando falamos que o MNE está confirmando o arrebatamento, não estamos querendo com isto dizer que eles tem o mesmo discernimento que os cristãos em relação à esta doutrina, senão que, existe aí, um indício comprobatório. O indício reside no fato de os poderes das trevas saberem que o arrebatamento da Igreja irá ocorrer em breve. Logo, para que o mundo não descubra a verdade quando tal acontecer — que foi Jesus Cristo quem arrebatou sua Igreja, conforme falou que faria (João1:3) — , os supostos e auto-proclamados “mestres cósmicos mais evoluídos” estão desde já semeando o engodo aos iludidos “profetas” novaeristas, fazendo-os acreditar e ensinar, que o desaparecimento súbito de milhões de pessoas em todo o mundo (I Tess 4:16-17), será obra de seres intergaláticos que limparão a terra das pessoas não evoluídas o bastante para entrarem na nova era. Assim, esta distorção novaerista do fato do arrebatamento, acaba por ser, para nós que conhecemos esta verdade bíblica, como dissemos, um indício comprobatório de que o mesmo ocorrerá.

Se havia alguma dúvida de que o MNE considera a questão ufológica como parte de um grande programa espiritual para os próximos anos, tal dúvida já não permanece ao tomarmos conhecimento de que na didática novaerista, Lúcifer é considerado o grande orquestrador da Nova Era.

A crença de que Lúcifer é o ser superior na escala da evolução espiritual, e que ele estaria no topo da pirâmide da hierarquia cósmica que estaria conduzindo o mundo para dentro da Nova Era, foi explicitamente declarado por ocasião da fundação em 1922 por Alice Bailey, da entidade novaerista Lúcifer Publishing Company (Companhia de Publicações Lúcifer) cujo nome, por razões óbvias, posteriormente foi mudado para Lucis Trust( confiança na luz=Lúcifer).

kanatOutros autores dentro do MNE se dirigem a Lúcifer por outros nomes como Sanat Kumara, Amuna Kur, Ashtar etc, sendo que, ambos, o consideram a mais alta autoridade numa suposta Confederação Intergaláctica, e que o mesmo estaria como que coordenando o processo que promoverá a transição do planeta Terra para a Nova Era.

Estes são alguns exemplos dentro do universo de literatura novaerista dedicada a questão do estabelecimento da Nova Era como um construto engendrado por seres intergaláticos aos quais consideram ” seres cósmicos mais evoluídos”.

Entretanto, é bom lembrarmos que não apenas o MNE está comprometido com a questão ufológica, mas também a elite mundial que trabalha para a implantação da Nova Ordem Mundial, a qual, valendo-se da prática marxista de transformação à partir da crise, tem massificado o consciente coletivo da sociedade mundial com a propaganda extraterrestre. A idéia é condicionar as pessoas ao tema e, no avançar dos anos, criarem o senso coletivo de uma grande ameaça a sobrevivência da espécie humana pela proximidade iminente de uma invasão alienígena. Tal ameaça, somada as do aquecimento global, ameaça terrorista, crise econômica, pandemias etc., criará o senso coletivo necessário para levar a humanidade a se submeter à uma agenda global que atendam aos interesses dos proponentes da NOM. Isto não significa, que a questão ET seja mera criação da NOM. Na verdade, tanto a NOM quanto o MNE são parte de uma mesma estrutura, sendo que, a última é o braço esotérico da primeira e ambas trabalham, cada qual em sua esfera de responsabilidade, na preparação do mundo para o reinado luciferiano mundial.

 

Destarte, fica comprovado pelo exposto, que a questão ufológica está intrinsecamente relacionada ao MNE e, portanto, sendo tal movimento de cunho esotérico ocultista, o que se relaciona atualmente aos ET’s está em certa medida, à contragosto da ala ufológica que se considera científica, ligado à um contexto espiritual.

UMA LEITURA PROFÉTICA DA MANIFESTAÇÃO ALIENÍGENA NOS TEMPOS FINAIS

Se chegamos a opinião de que a questão ET é de natureza espiritual e que, realmente, os fenômenos atuais ligados a ufologia são sinais de que uma manifestação “alienígena”global poderia estar em curso, consequentemente surge a pergunta: Qual o propósito de tal manifestação?

Dado a nossa orientação bíblica-escatológica, a resposta a tal pergunta emerge da nossa compreensão do contexto profético-apocalíptico característico dos tempos finais.

A palavra profética nos mostra em Apocalipse 12:7-12 que pouco antes da 2ª vinda de Jesus, próximo a consumação de todas as coisas, Satanás e seus anjos seriam expulsos de seu “habitat espiritual” (Cf.Ef 6:12) e precipitados para a dimensão humana, a terra. Vejamos:

miguel (Apocalipse 12:7-12) – “E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte. Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo”.

O fato da expulsão de Satanás e seus demônios da esfera celeste implica em duas coisas: Visa a limpar o ambiente celeste, ou, diríamos, abrir caminho para a passagem do soberano Rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus, o Cristo, e sua grande comitiva celeste tal como anteviu Enoque se referindo a segunda vinda: “ (…)Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos(…)” ( Jd 1: 14), e, também, dar cumprimento a palavra profética que prevê o triunfo final de Jesus Cristo sobre todo o poder do inimigo. Todo este quadro está sintetizado na visão de João em Apocalipse 19: 11-16:

cavalo-branco “E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores.”

Logo, significando a precipitação de Satanás e seus demônios na terra, a materialização de entidades espirituais nesta realidade física — uma “epifania satânica” — teríamos então, como causa dos fenômenos ufológicos e toda a propaganda que envolve o tema através da mídia, do cinema, da tv, da literatura etc., todo um processo maligno de condicionamento humano para a aceitação da idéia dos seres ET’s, os seres caídos ( demônios ), visando o processo de revelação destes à humanidade.

Neste aspecto, o livro de Apocalipse nos mostra que durante o período da chamada grande tribulação, toda uma atuação maligna real (física) e não apenas espiritual estará acontecendo em todo o mundo:

(Apocalipse 13:4)E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?

(Apocalipse 16:13)E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs.

(Apocalipse 16:14)Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso.

images5Logicamente que, considerando a realidade atípica característica daquele período mencionado, onde a mente humana se verá desafiada e profundamente impactada com eventos dantes inimagináveis, seria de se esperar que houvesse por parte dos poderes das trevas todo um trabalho de preparação — como costumeiro, através da mentira — para que o ambiente lhes seja propenso.

Interessante notar, que a queda da raça humana se deu à partir da manifestação satânica na realidade física se valendo da materialização de um ente espiritual, Satanás, numa corporificação ou, incorporação num ente natural, a serpente. De igual modo, a última atuação enganadora de Satanás na história humana, antes do reino milenar, requererá novamente um processo semelhante de materialização, o que entendemos, estará ocorrendo à partir do engodo que camuflará a futura manifestação satãnica mundial em manifestação extraterrestre de seres cósmicos mais evoluídos.

Por tudo isto, estamos persuadidos a acreditar, que a questão envolvendo os ET’s está intrinsecamente relacionada à um contexto espiritual-profético, o que nos faz concluir, por conseguinte, que temos nos aproximado do fim de todas as coisas.

…………………………………………………………………………………………………………
[1] LIRA, J. Benedito de, Netto. Apostila Ufologia. Belo Horizonte. MG, 1991.
[2] Artigo O Novo Ciclo. Estado de Minas. 30 de Junho de 1997, pág 8.
[3] ERGOM. Projeto Evacuação Mundial. Roca. São Paulo, 1991, pág 39

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a Sala de Parto e, experimente o novo nascimento!!


 


As raízes espirituais do conflito Israel-Palestina

publicacao11

A ofensiva militar israelense contra a faixa de Gaza, reduto do grupo terrorista Hamas, entra na sua terceira semana com um saldo de mais de 900 mortos. A incursão do exército de Israel no território palestino visa a desarticular e neutralizar as ações do Hamas que em meados de dezembro abandonou o cessar-fogo mediado pelo Egito, em vigor desde junho de 2008, e desde então retomou o lançamento de foguetes contra o sul de Israel.

O conflito é mais um capítulo da conturbada questão envolvendo a criação do Estado Palestino que se originou após Israel conquistar sua independência em 1948.

onuA questão Israel-Palestina pode ser considerada, seguramente, a maior pendência da história moderna e a questão mais urgente na pauta de discussões das Nações Unidas. O impasse diz respeito não a uma mera questão de crise diplomática, mas ao direito de existência de dois povos que, como se sabe, em suas origens descendem de uma mesma linhagem étnica — ambos são semitas, descendentes de Abraão.

Segundo o relato bíblico, Isaque, filho de Abraão, foi pai de dois filhos, Jacó e Esaú. (Gn 25: 19-26) De Jacó veio a nação de Israel enquanto que, de Esaú, através de seu neto, Amaleque, veio os Edomeus ( Gn 36) dos quais descendem os atuais palestinos.

Se, como dissemos acima, a questão é de extrema dificuldade para aqueles que em tese, teriam a obrigação moral de resolvê-la, no caso as autoridades internacionais representadas pela ONU, o que dirá de nós “reles mortais”. Realmente, há uma enorme carga emocional envolvida e qualquer pronunciamento à respeito não pode ser feito de forma irresponsável, embora isto vem sendo feito por não poucos, que se julgam no direito de arbitrarem sem conhecimento de causa, na maioria das vezes, por influência da mídia tendenciosa e politicamente correta.

De fato, sabemos que a coisa é mais complexa do que geralmente se pensa e, por isto mesmo, preferimos não nos enveredarmos pelo viés político-sociológico da questão que, à nosso ver, é apenas fio condutor de algo maior que foge ao conhecimento da maioria das pessoas. A verdade é que a questão Israel-Palestina envolve uma questão espiritual — aquela que confirmará, definitivamente, a soberania de Deus sobre a criação pelo cumprimento da palavra profética por Ele anunciada. A compreensão desta realidade só é possível descortinando o pano de fundo da história humana, quando só então, se nos revelará a verdade dos fatos. Para tanto, é necessário nos reportarmos a Bíblia Sagrada em sua narrativa da gênese da criação.

querubim2Desde que o antigo querubim rebelde foi destituído de seu ofício, expulso das moradas celestes, (Cf. Ez 28: 14-19) exilado na dimensão dos ares, (Cf. Ef 6:12) e recebeu a imutável sentença condenatória no incidente do Éden, ( Cf. Gn 3:15) ele tem arquitetado suas estratégias na crença utópica de que conseguirá impedir o cumprimento da palavra profética que sobre ele pesa desde então; quanto a isto, falaremos após termos estabelecido os devidos papéis na trama que começou naquele lugar chamado Éden.

(Gênesis 3:15) – “E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

As metáforas ali empregadas representam na prática, todo o desenrolar da trama espiritual que definirá o destino do querubim, cuja trama tem tido, na história humana, não apenas seu veículo de condução, mas seu próprio palco de realizações. A serpente ali representando o querubim — Satanás — e a mulher e sua semente representando a nação de Israel e Jesus Cristo, respectivamente, é uma evidência que dispensa confirmação, bastando acrescentar apenas, que esta semente representa, também, todos os filhos de Israel. Logo, o que Deus está dizendo ali, é que Jesus, a semente da mulher, na plenitude dos tempos, viria à este mundo e triunfaria sobre todo o poder de Satanás, e destruiria o império da morte à que estavam sujeitos todos os homens pela desobediência de Adão. Esta vitória foi conquistada à cerca de 2000 anos quando na cruz do calvário — o calcanhar ferido da semente da mulher — Jesus exclamou: […] “Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito”. (João 19:30)

jesus3O que parecia derrota aos olhos do homem, e de Satanás, na verdade significou o triunfo de Jesus e o cumprimento da sentença do Éden, a prova desta vitória foi que ao terceiro dia Jesus ressuscitou: “E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.” ( Ap 1:18 )

Esta vitória de Jesus, se deu de forma total e completa no mundo espiritual, e suas implicações finais, no mundo natural, se dará por ocasião de sua segunda vinda à este mundo ao término da grande tribulação que assolará a terra, quando então, Satanás e sua semente serão banidos desta dimensão e precipitados, cada qual a sua maneira, para o destino à eles reservado. E é justamente por conta deste último evento, que satanás tem articulado sua estratégia para tentar frustrar a palavra profética.

odioDesde que a sentença foi dada no Éden, ele vem manipulando a história para se ver livre do veredito final. Sabendo ele que da nação de Israel sairia seu algoz — Jesus, o Messias, na sua encarnação e em sua segunda vinda — ele tem nutrido desde então um ódio implacável contra este povo e tentado, de todas as formas, exterminá-los da face da terra. A lógica satânica é a seguinte: se não houver um Israel histórico não haverá cumprimento da palavra profética.

Agora o leitor poderá entender o motivo pelo qual nenhuma nação foi tão perseguida ao longo de sua história como foi e tem sido a nação de Israel. A história é testemunha do ódio com que as nações tem tratado este povo durante toda sua existência. Eles foram massacrados, exilados, saqueados em vários momentos de sua história; eles sofreram nas mãos de egípcios, de babilônicos, de gregos, de romanos, de cruzados, de muçulmanos, de russos, de alemães, de árabes etc.; e, se ainda existem como um povo identificável, sou levado a fazer coro com Dave Hunt quando este afirma: “Israel é a maior prova da existência de Deus!”.

Entrementes, o querubim caído tem estado em guerra contra a semente da mulher em todas as suas gerações; e esta guerra atingirá seu clímax muito em breve, durante aquele período que a bíblia chama de […] tempo de angústia para Jacó […] (Cf. Jr 30: 7), que é o período em que todo o ódio de Satanás será derramado sobre a nação de Israel na intenção de exterminá-los definitivamente. Apocalipse 12 confirma de forma inequívoca esta verdade :

mulher-e-dragao(Apocalipse 12:1-5; 17)) – “E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher (Israel) vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas ( as 12 tribos de Israel ) sobre a sua cabeça. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz.  E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho ( a antiga serpente), que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas. E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho (Jesus). E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono[…] E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente (o povo judeu e os que crerão em Jesus durante a grande tribulação) , os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.”

Que Satanás almeja a destruição de Israel desde o início dos tempos, e ainda tentará uma vez mais e de forma implacável e definitiva, é uma realidade que ficou bem estabelecida; agora, resta-nos descobrir, como ele intentará isto. A descoberta desta trama satânica nos levará, por conseguinte, ao verdadeiro entendimento acerca da questão Israel-Palestina. Para tanto, precisamos novamente nos reportar ao episódio do Éden.

eden1Geralmente, a identificação das figuras tipológicas de Gn 3: 15 se restringem apenas às figuras da serpente, da mulher e sua semente. Contudo, o que passa despercebido pra maioria das pessoas é que ainda resta uma metáfora pendente de explicação e que diz respeito à serpente, ou melhor, à sua semente e é parte fundamental na busca pelo correto entendimento acerca da totalidade da palavra profética ali proferida.

Vejamos, se a semente da mulher (Israel) representa Jesus e seus irmãos judeus, a semente da serpente (Satanás) deverá, obrigatoriamente, representar alguém e um grupo especifico de pessoas que estarão comprometidos, conscientes ou não, com os propósitos da serpente.

Conhecendo o que a bíblia diz sobre o caráter de Satanás, poderemos então identificar quem é, ou melhor, quem são seus descendentes:

lucifer“E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo”. (Is 14: 13-14)

Como se percebe, Satanás tem como causa de sua queda, o seu desejo de querer ser igual à Deus. Isto faz dele um imitador, ou seja, ele nutriu e nutre ainda o desejo maligno de receber glória e adoração como se fora um deus. Ele não tem em si o poder da vida, da criação, que é restrito à Deus, então ele imita. Esta imitação, porém, é sempre uma imitação profana das coisas e dos valores de Deus. Se Deus fala de paz, ele sussurra a guerra, se Deus fala de amor, ele incita o ódio, se Deus exorta à santidade, ele estimula o pecado. É por isto que o nome “satanás” significa adversário.

Tendo isto em mente, podemos afirmar que, sendo Satanás o imitador, a sua semente seria o equivalente satânico da semente da mulher — o anticristo e seus irmãos, ou seja, todos aqueles que estão comprometidos de alguma forma com a agenda satânica para o estabelecimento de seu pretenso reino.

Satanás tem preparado seu próprio cristo para ser o último líder humano de um governo uno mundial, que terá o pretenso objetivo de exterminar o povo judeu, anulando, assim, a possibilidade do cumprimento da palavra profética e garantindo o estabelecimento do reinado luciferiano entre os homens. Em II Tessalonicenses 2: 9 – 10, o apóstolo Paulo nos dá uma mostra do caráter e natureza deste instrumento de Satanás:

“A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.”

falso-messiasO Anticristo é parte de um engenhoso plano maligno de promover o engano mundial e, mais precisamente, do povo judeu fazendo-os acreditar que ele é o messias que havia de vir, pois, sabemos, os judeus não reconheceram a Jesus Cristo como seu messias e estão até hoje no aguardo de tal figura messiânica: Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.”(João 5:43)

A aceitação por parte de Israel deste falso cristo, depende de que o cenário e as condições históricas estejam no ponto ideal para que ocorra tal aceitação. O judaísmo ortodoxo sabe que o messias virá para garantir a vitória dos exércitos de Israel de seus inimigos e estabelecer o tão sonhado reinado davídico, onde a nação gozará, enfim, de paz e prosperidade duradouras. Esta expectativa estava presente nas mentes dos contemporâneos de Jesus, por isto não o reconheceram como o messias aguardado.

iluminatiUm passo decisivo nesta conspiração satânica, se deu à partir dos últimos dois séculos e meio, quando Satanás começou a se utilizar de uma das mais poderosas forças de transformação cultural, política, social, econômica e religiosa da história — as sociedades secretas. Nos conciliábulos destas organizações, a quem costumamos chamar genericamente de os “Iluminados”, no topo de suas cadeias de comando, a doutrina e as estratégias luciferianas tem sido levadas adiante pelos co-irmãos da semente da serpente — o Anticristo — os quais manipulam os acontecimentos mundiais e preparam o ambiente para a manifestação deste filho da perdição.

Agora vem a surpresa que deixará muitos estarrecidos, a saber, tanto o lado israelense quanto o lado palestino foram e continuam sendo manipulados por esta elite mundial. Eles controlam tanto a liderança política de Israel quanto a liderança política do lado palestino. O objetivo é levá-los a guerra total em estrita observância a sua doutrina luciferiana de transformação através do caos, ou, da crise planejada. A idéia é fazer com que Israel, militarmente superior, venha a exterminar com o lado palestino. Com isto, Israel atrairá a ira das nações árabes as quais se unirão contra ele com o intuito de vingarem os palestinos e de eliminá-lo do Médio-Oriente.

images1Entretanto, ssim como foi nas guerras anteriores, como a da independência de Israel em 1948, na guerra dos seis dias em 1967 e na de 1973, ocorrida no feriado de Yom Kipur, onde em todas elas várias nações árabes se uniram contra Israel para destruí-lo e acabaram sendo derrotadas, neste próximo conflito com os árabes, novamente Israel prevalecerá, porém, desta feita, Israel não apenas derrotará os exércitos árabes como também aniquilará estas nações por completo. O resultado deste levante será a conflagração da terceira guerra mundial que trará o Anticristo na cena mundial e o estabelecimento da Nova Ordem Mundial.

É provável que pouco depois desta guerra ocorra a invasão de Israel pelos exércitos do Norte guiados pelas forças de Gogue (Rússia) juntamente com seus aliados conforme está profetizado em Ezequiel 38:1-9:

“Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele. E dize: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal; E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada; Persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete; Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo. Prepara-te, e dispõe-te, tu e todas as multidões do teu povo que se reuniram a ti, e serve-lhes tu de guarda. Depois de muitos dias serás visitado. No fim dos anos virás à terra que se recuperou da espada, e que foi congregada dentre muitos povos, junto aos montes de Israel, que sempre se faziam desertos; mas aquela terra foi tirada dentre as nações, e todas elas habitarão seguramente. Então subirás, virás como uma tempestade, far-te-ás como uma nuvem para cobrir a terra, tu e todas as tuas tropas, e muitos povos contigo.”

Em um outro artigo[1] já demonstramos que Gogue diz respeito à moderna Rússia e revelamos quem serão os países que a acompanharão nesta invasão.

Este conflito se reveste de especial importância para os Iluminados, pois, será a grande oportunidade trabalhada e aguardada para a orquestração do engano que fará com que Israel aceite o Anticristo como seu messias aguardado. Esta janela de oportunidade para os Iluminati ocorrerá paradoxalmente pelo fato de Deus exterminar violentamente Gogue e seus exércitos sem que Israel precise lutar. Vejamos:

ira(Ezequiel 38:18- 23) – “Sucederá, porém, naquele dia, no dia em que vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor DEUS, que a minha indignação subirá à minha face. Porque disse no meu zelo, no fogo do meu furor, que, certamente, naquele dia haverá grande tremor sobre a terra de Israel; De tal modo que tremerão diante da minha face os peixes do mar, e as aves do céu, e os animais do campo, e todos os répteis que se arrastam sobre a terra, e todos os homens que estão sobre a face da terra; e os montes serão deitados abaixo, e os precipícios se desfarão, e todos os muros desabarão por terra. Porque chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor DEUS; a espada de cada um se voltará contra seu irmão. E contenderei com ele por meio da peste e do sangue; e uma chuva inundante, e grandes pedras de saraiva, fogo, e enxofre farei chover sobre ele, e sobre as suas tropas, e sobre os muitos povos que estiverem com ele. Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o Senhor.”

Agora imaginemos o cenário: Israel se vê terrivelmente acuado pelas forças de Gogue e pressente que poderá ser finalmente destruído. Naquele momento de crise nacional, diante do inevitável, miraculosamente Israel vê seus inimigos serem exterminados de forma sobrenatural. Qual será o reflexo disto na consciência do povo israelense? Eles crerão que Deus os livrou do inimigo, e estarão certos nesta compreensão, pois, de fato, Deus é quem os livrará, porém, o problema surge, quando satanás enganará a liderança judaica fazendo-os acreditar que quem os livrou foi o falso messias. Vulneráveis que estarão, no aspecto emocional, por conta do grande livramento recebido de Deus, não terão o devido discernimento que lhes permita perceber a operação do erro e poderão assim, acreditar na mentira satânica apresentada, e receberão, para a desgraça deles, este impostor, o Anticristo. Tal impostor firmará com a nação de Israel uma aliança de sete anos, sendo que, na metade do período, após decorridos três anos e meio, ele revelará quem de fato é, e então, nas palavras do profeta Daniel : […] e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação[…]( Cf. Dn 9 : 27).

holocaustoEsta segunda metade do período, conhecida entre outros termos como “Grande tribulação”, significará uma perseguição implacável contra o povo judeu como jamais houve: “Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” (Mt 29: 9). Jesus nos diz em Mateus 24: 21 que naqueles dias […] haverá uma grande tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo […]. Haverá então tamanha mortandade em Israel que […] se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias”. (Mt 24:22)

prisaoDiante deste quadro o querubim rebelde, a antiga serpente Satanás, julgará ter concretizado seu ambicioso plano de ter frustrado a palavra profética, contudo, seu fim se dará imediatamente, pelo retorno glorioso de Jesus Cristo ao fim do período de sete anos, durante a batalha do Armagedom( Cf. Ap 16:16), quando então, será desarticulado todo o sistema maligno de Satanás, culminando com seu aprisionamento e o de seus instrumentos humanos — a besta (Anticristo) e o falso profeta — os quais serão lançados vivos num lugar de tormento eterno. (Cf. Ap 19:20)

Este evento marcará o fim da Ordem Mundial satânica e inaugurará a Ordem Mundial do Leão da tribo de Judá — o reino milenar anunciado pelos antigos profetas.

Estas são, portanto, as razões por detrás dos conflitos que se relacionam com a nação de Israel ao longo de sua história e cremos, destarte, ser a razão pela qual a questão Israel-Palestina não ter chegado a um permanente acordo. Não queremos com esta abordagem, minimizar  a realidade sócio-política da questão, mesmo porque, como dissemos acima, o conflito espiritual se processa na realidade sensível, ou seja, na história humana e, ainda, cada lado do conflito irá responder diante de Deus de acordo com seus atos. Sabemos ser difícil para a mente natural do homem moderno aceitar esta “meta-história”, mas, negá-la, não mudará o fato de que ela está se cumprindo diante de nossos olhos. Basta ouvir o testemunho da história, para se perceber que a mesma não se construiu de forma acidental, ao contrário, há um sentido, um norte que tem direcionado os eventos para uma determinada direção. O contexto mundial atual denuncia que, talvez, mais breve do que pensamos, não precisaremos mais convencer ninguém desta realidade, pois os acontecimentos falarão por si mesmos, afinal, como teorizou Berthold Brecht : “A verdade é filha do tempo e não da autoridade”.

[1]Supremacia americana:Um mito?


ah40


Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a SALA DE PARTO e, experimente o novo nascimento!!




Big Brother: à serviço da Nova Ordem Mundial

Para tristeza minha e de muitos, no próximo dia 13 de janeiro vai ao ar pela “Caixa de Pandora” mais uma edição de uma das maiores imbecilidades da história da televisão mundial — o Big Brother Brasil 9, um programa que, à partir do começo de 2002, aportou em telas brasileiras após se tornar sucesso em outros países e, desde então, tem sido um dos passatempos prediletos nas noites de milhões de telespectadores tupiniquins, cumprindo assim, com eficácia, a sórdida missão para a qual foi projetado. Quanto a isto nos ocuparemos nas próximas linhas na busca de tornar manifesto, a quem interessar, a trama verdadeira subjacente a trama fajuta que, edição após edição, tem caracterizado esta repugnante produção televisiva.

Antes que alguém me chame de fundamentalista e coisas do gênero, sugiro que antes tenha a paciência de ler o que tenho a dizer acerca deste insidioso construto travestido de entretenimento e, se, ao término da leitura, achar que faço jus ao adjetivo acima, tudo bem, sou fundamentalista mesmo, admito, embora, não o seja no sentido em que o termo se revestiu atualmente por força da mídia politicamente correta.

Abaixo um breve histórico do BBB disponível no próprio site da emissora responsável pela produção e exibição do programa:

“Surgiu na Holanda uma idéia que virou febre mundial. No dia 16 de setembro de 1999, para explorar o espírito voyeur de seus telespectadores, o canal holandês Veronica lançou o primeiro programa de TV da série Big Brother, na qual pessoas comuns eram vigiadas por câmeras 24 horas por dia. Logo no ano seguinte, o fenômeno se espalhou por outros 19 países, como Alemanha, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Portugal, Suíça, Suécia e Bélgica. Em todos eles, o programa virou sinônimo de sucesso e audiência. Seus participantes e vencedores tornaram-se celebridades da noite para o dia e faturaram enormes fortunas em prêmios. A partir do começo de 2002, a febre mundial se confirmou por aqui, fazendo com que milhões de brasileiros acompanhassem diariamente o cotidiano da primeira leva de confinados. O último programa, exibido no dia 2 de abril, atingiu média de 59 pontos de audiência. A explosão também se repetiu na internet, onde o site do BBB bateu recorde e chegou a registrar 1.185.000 visitantes apenas no mês de março.” [1]

Como se percebe acima, a própria emissora confirma que o sucesso de seu programa aposta no voyeurismo dos telespectadores, nutrido pela permanente exibição monitorada dos participantes, protagonistas de cenas e situações que vão da sensualidade exacerbada ao drama piegas, tudo isto, na busca por fama e dinheiro fácil. Isto bastaria para nos indispormos com o programa, porém, não é apenas isto, há algo de maior gravidade que envolve o Big Brother do qual falaremos agora.

O nosso antagonismo em relação ao BB decorre do fato de percebermos nele os seguintes propósitos:

1-Visa a ser um poderoso instrumento de condicionamento da sociedade, ao sistema vindouro de monitoramento populacional e de controle social, que exigirá a entrega voluntária da liberdade e privacidade individuais das pessoas, em favor de um Estado totalitário global.

2- Visa a ser um difusor do conceito de Família Global, como parte do programa da Nova Era que pretende destruir o modelo de Família Tradicional para os próximos anos.

Para quem não está familiarizado com a agenda da elite global para o estabelecimento da Nova Ordem Mundial, isto pode parecer um absurdo. Contudo, para aqueles que, ao contrário, estão cientes de tal agenda, a suspeita aventada se torna evidente.

Na verdade, a própria expressão “Big Brother” foi tomada emprestada do romance de George Orwell, a obra 1984. O livro, escrito em 1949, é fruto da experiência do próprio autor enquanto agente de polícia incumbido de estabelecer o comunismo na Espanha.

À exemplo de Martinho Lutero que, antes de se tornar o grande Reformador, viajou para Roma na ilusão de conhecer a grande cidade e, após conhecê-la, se decepcionou com o que ali encontrara, o que contribuiu para fazê-lo romper com o Catolicismo, Orwell também fez a viagem de sua vida para conhecer a URSS, berço do Comunismo ao qual servia, porém, ao tomar conhecimento do totalitarismo opressor característico do regime, voltou de lá estarrecido e disposto a escrever uma obra que servisse de denúncia contra toda a forma de tirania existente. O Big Brother de Orwell é um tirano fictício construído por um Estado totalitário do pós-guerra, que exerce um rígido controle sobre a sociedade fazendo-a se adequar ideologicamente e à força, se preciso, ao sistema imposto. Um dos instrumentos de controle da sociedade é as chamadas “teletelas”, um tipo de televisão que está presente a todo momento junto as pessoas gerando e absorvendo imagens que são monitoradas pelas autoridades – um monitoramento 24 horas por dia. Vale ressaltar que a sociedade do livro de Orwell vivia sob um mesmo modelo político-econômico e que os países haviam sido unificados numa única estrutura regional comandada pelo Big Brother. Isto não nos parece familiar?

O romance de George Orwell nos soa quase profético, afinal, o que ele abstraiu há mais de meio século, vem se materializando gradualmente de uma forma surpreendente, guardado é claro, as devidas proporções. A tecnologia evoluiu tanto nos últimos tempos que a ficção do Big Brother de 1984 já não nos remete para uma era futura. Já existe atualmente a tecnologia necessária para se criar um sistema de monitoramento global de cada indivíduo no planeta.

micro

Por exemplo, os chamados microchips tem ganhado repercussão na mídia pela sua aplicabilidade em várias situações como rastreamento de animais marinhos, cães domésticos, automóveis e, mais recente, algumas pessoas, temendo seqüestros, tem recebido o implante subcutâneo do dispositivo. Há ainda outros instrumentos de igual sofisticação como os de Identificação Biométrica e as microcâmeras de vigilância que cada vez mais estão presentes no cotidiano das pessoas.

Não apenas já existe tecnologia para o propósito citado, como também tem havido um forte condicionamento para a aceitação do mesmo. A propaganda do combate ao terrorismo é um exemplo disto. Logo após os atentados do 11 de setembro os governos americano e europeus empreenderam uma série de medidas que, em tese, tinham a finalidade de combater a ameaça terrorista. Na ocasião uma intensa campanha de conscientização da sociedade americana quanto a necessidade de abrirem mão de algumas liberdades individuais e de privacidade foram exaustivamente exploradas na opinião pública. E pra quem acha que isto é paranóia de teórico de conspiração a notícia abaixo é reveladora:

Resumo da notícia: “Projeto dos EUA prevê super Big Brother. Da Folha de S.Paulo, 29/12/2002- 05h48

“O pior pesadelo dos adeptos das teorias da conspiração parece ter sido concretizado. O Departamento da Defesa dos EUA está desenvolvendo um programa cujo objetivo é permitir que o governo rastreie os movimentos de todos os seus cidadãos para prevenir “ataques terroristas”.Gastos com cartão de crédito, saques de dinheiro em caixas eletrônicos, históricos escolares, compras em supermercados, livros retirados em bibliotecas, sites visitados na internet, números de telefone discados, registros de pedágios e muitos outros dados de cada um dos cerca de 290 milhões de americanos e estrangeiros nos EUA serão reunidos em um banco de dados gigante”.

Até o logotipo do programa parece ter sido elaborado para aterrorizarem paranóicos. Nele, o Grande Selo do EUA _onde figuram o símbolo do “olho que tudo vê”, associado à onisciência divina, e uma pirâmide_, presente nas notas de dólar, é modificado e passa a jogar um facho de luz sobre o globo terrestre. O lema do departamento é “Scientia est potentia” (conhecimento é poder).

O autor da matéria acima ingenuamente prefere acreditar que um órgão sério como é o Departamento de Defesa dos EUA escolheu o símbolo da pirâmide maçônica apenas para brincar com alguns desconhecidos “teóricos de conspiração”. Se ele pesquisasse com suas próprias lentes, ao invés de ficar fazendo coro com a mídia mancomunada com a elite global, descobriria que o tal símbolo realmente significa o que representa, ou seja, a elite global, que opera através das ordens secretas — a Maçonaria é apenas uma delas — é a grande orquestradora das medidas anunciadas pelo órgão de defesa americano e, não apenas daquele governo, mas possivelmente dos governos das principais nações. Quem viver verá.

Assim, do modo como as “teletelas” encontram um equivalente na tecnologia atual, o Estado totalitário global do Big Brother parece estar ganhando forma diante de nossos olhos. Os acontecimentos atuais como a crise financeira mundial, o aquecimento global, os conflitos regionais, a fome, o terrorismo internacional etc. parecem estar conduzindo o mundo para um futuro governo único mundial como é do desejo da elite global da Nova Ordem.

Que o programa televisivo BB é uma invenção dos proponentes da Nova Ordem visando o condicionamento da sociedade para a subserviência voluntária ao seu sistema não nos resta dúvida. Um dos maiores símbolos ocultistas da elite global parece nos dizer algo à respeito:

publicacao2

Será apenas coincidência que o chamado “olho que tudo vê” da pirâmide maçônica nos lembre o olho do BB? Isto não nos incomodaria se não soubéssemos que a Maçonaria, e demais ordens secretas espalhadas pelo mundo, estão trabalhando há mais de dois séculos para o estabelecimento do governo mundial. A pirâmide acima simbolicamente representa uma construção, uma obra, que descobrimos ser a Nova Ordem Mundial pelas expressões latinas presentes acima e abaixo da pirâmide: “ANNUIT COEPTIS =anunciando o nascimento da NOVUS ORDUM SECLORUM= Nova Ordem Mundial.

Neste espectro, o BBB serve aos propósitos da Nova Ordem ao se colocar como um poderoso instrumento de engenharia social, ao manipular as massas, condicionando-as, inconscientemente, a aceitarem o sistema de monitoramento global vindouro, o qual terá, como objetivo, o controle social de seus habitantes.

Contudo não é apenas este préstimo que o BBB tem para a NOM. Uma das metas deste emergente sistema maligno é a ruptura com tudo o que se relaciona com a Antiga Ordem, a qual se firma sob os antigos valores da tradição judaico-cristã. Mais explicitamente me refiro aquelas grandezas que moldaram a consciência e o comportamento da sociedade até a era presente, tais como: Deus, verdade, moral, Igreja, família, ética etc. A agenda da NOM prevê uma ruptura drástica com todas estas leituras totalizantes, e oferece uma releitura que, se colocada em prática pela sociedade mundial, o que infelizmente parece estar acontecendo, significará o seu fim.

Uma palavra sintetiza toda esta maldita releitura — relativização. Sim, eles pretendem relativizar tudo o que diz respeito aos antigos valores, sendo um dos principais alvos a combalida família tradicional, esta, como a célula máter da sociedade e sua principal instituição, tem sido covardemente solapada pela agenda da NOM se valendo de um gigantesco trabalho de engenharia social operando através da mídia de massa

Aqui, novamente o BBB oferece seus serviços ao “estuprar” milhões de famílias reunidas nas salas de suas residências, ao propagandear veladamente e insidiosamente o conceito novaerista de Família Global.

A Família Global está atrelada ao conceito de Aldeia Global. Nela, ao contrário do modelo tradicional, não é os pais os responsáveis pela formação intelectual, moral e espiritual dos filhos, mas sim o mundo, a nova consciência global. No BBB, portanto, temos este modelo novaerista de convívio. Ali, uma minialdeia global, composta de pessoas de diferentes aspectos — estético, racial, sexo, ideológico, religioso etc. — se caracteriza pela ausência de um núcleo familiar equilibrado composto pela figura paterna e materna. Na verdade, o confinamento promove o desgaste do núcleo familiar pela vulgarização do relacionamento entre os parceiros que se formam ao longo do programa, os quais não se constrangem em serem publicamente expostos para todo o país em suas performances de mútua promiscuidade e libertinagem. Tudo isto como passatempo para o “exaustivo” trabalho dos “sofredores” participantes em busca de fama e fortuna a quem Pedro Bial, num surto psicótico, chama de “heróis”. O saldo desta conta tem sido a desagregação da já moribunda família tradicional brasileira que trocou os poucos momentos que tinha para estreitarem o vínculo familiar pela corrosiva performance do BBB. E por falar em conta, quem de fato paga a conta do BBB é a classe média e a massa de assalariados que a cada paredão correm ao telefone para darem suas “contribuiçãozinhas”.

O BBB funciona ainda para a NOM como a política romana do panem et circenses — pão e circo — que objetivava oferecer comida e diversão para o povo em detrimento de suas liberdades e como contenção de conflitos, ou seja, a comida e a farra mascarava a intenções do Estado.

Finalmente, o que discutimos até aqui em relação ao emergente sistema totalitário global, o qual tem se valido dos instrumentos de mídia de massa como o BBB pra fazer avançar sua agenda, foi antecipado há mais de 2000 mil anos atrás pela Bíblia Sagrada. Mais precisamente no livro de Apocalipse capítulo 13 versículos 16 e 17 nos é revelado algo deste maligno sistema:

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.”

O contexto do capítulo acima revela que nos últimos dias um sistema opressor mundial imporá sobre a humanidade uma política de dominação total, onde todos, indistintamente, deverão se lhe submeter. Uma das exigências de tal sistema é a aceitação por parte dos cidadãos de um tipo de dispositivo (marca) que será colocado no corpo das pessoas, conforme acima especificado, para que as mesmas possam ter o direito de comprar e/ou vender, o que subentende-se , deverá também, ser um instrumento de monitoração social tal como revela ser o badalado microchip. Logo, programas tipo o BBB estariam desde já programando mentalmente as massas a se tornarem receptivas a idéia de serem monitoradas num futuro não muito distante. Que Deus tenha misericórdia destas pessoas e as faça enxergar a verdade a tempo!

Recapitulando, basicamente o BBB é um programa voltado para o entretenimento fútil e o entorpecimento intelectual dos telespectadores, e que se sustenta da curiosidade lasciva das pessoas (incluindo “crentes”) direcionada aos estereótipos de beleza idealizados pela mídia, e que protagonizam um festival de sentimentalismo barato, pieguices desvairadas e sensualidade explícita, já tendo por pretexto, uma possível sessão de fotos eróticas numa revista do gênero.

Agora, em suas raízes mais profundas, o BBB, uma versão brasileira de um programa produzido em vários países, é um instrumento de condicionamento das massas para torná-las passivas diante do futuro estado de monitoramento global da Nova Ordem Mundial. É simples, as pessoas assistem um BB, cuja tônica é marcada pela falta de privacidade das pessoas, haja vista que por toda a casa há várias câmeras de monitoramento, e acabam por se tornar, por condicionamento, indiferentes e até mesmo receptivas a idéia. Num futuro não muito distante, tais pessoas já não oferecerão resistência quando for dito a elas que precisarão abrir mão de suas privacidades em favor do sistema.

O BB trabalha também a idéia da família global como construto advindo do conceito de aldeia global (família segundo modelo da nova era). Tal modelo, consiste da ausência de um núcleo familiar, de uma autoridade central (pai e mãe) e dos valores tradicionais da família. No lugar da família tradicional pretende-se adotar um modelo descentralizado onde todos convivem com senso de coletividade sem, contudo, estarem submissos moralmente a qualquer autoridade, seja a dos pais, seja da religião e até mesmo a de Deus.

Agora, o mais triste em tudo isto é o grande número de “crentes” que se dizendo “equilibrados” conseguem ficar diante deste ultraje ao Senhor nosso Deus, mas não conseguem dispor cinco minutos por dia em leitura bíblica, oração e consagração a Ele.

Infelizmente parece que o plano da NOM vai indo de vento em popa, afinal, como diziam os romanos: “Vulgus vult decipi” — o povo gosta de ser enganado.

[1] http://bbb.globo.com/BBB7/Internas/0,,BUN0-7532,00.html

 

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a Sala de Parto e, experimente o novo nascimento!!

O alinhamento da América Latina rumo a Nova Ordem Mundial

15353f3a-1235-4cab-9d77-ab5aa5f2dd48_0013

Acontece nesta semana, na costa do Sauípi, Bahia, a 36ª cúpula do Mercosul reunindo lideranças políticas dos países da América Latina . Como em edições anteriores, numa das reuniões do grupo, não se chegou a um consenso no que diz respeito a assuntos de interesse dos principais países que compõem o bloco, como, por exemplo, as negociações para eliminar a dupla cobrança da Tarifa Externa Comum (TEC) como é defendido pelo Brasil. Contudo, se por um lado não se chegou num acordo em algumas questões essenciais na pauta de reuniões, por outro, parece que pelo menos numa questão está havendo uma disposição comum entre os chefes de Estado — a criação de uma nova estrutura financeira regional que atenda aos interesses dos países que integram o bloco.

moeda“O presidente do Equador, Rafael Corrêa, disse nesta terça-feira (16), durante a abertura da Cúpula do Mercosul, que os países da América Latina e do Sul poderiam estar em melhores condições econômicas se algumas medidas no sentido de ter um sistema financeiro próprio para a região tivessem sido tomadas. […] O presidente do Equador sugeriu ainda que os países deveriam adotar uma moeda única para ficar imunes das variações econômicas “dos países desenvolvidos”.[1]

A idéia defendida pelo presidente equatoriano, a nível de América Latina, foi reforçada hoje, quarta-feira (17) pelo presidente boliviano Evo Morales como nos mostra o excerto da notícia:

“COSTA DO SAUÍPE – O presidente da Bolívia, Evo Morales, fez hoje, na segunda sessão da reunião de Cúpula da América Latina e Caribe sobre integração em desenvolvimento, um discurso inflamado e antiamericanista com duas propostas: que os 33 países da América Latina e Caribe exijam do novo governo dos Estados Unidos o fim do embargo a Cuba e a criação de uma moeda única – o Sucre – para a América Latina.”[2]

Quando ouvimos os Presidentes acima sugerindo a criação de um organismo financeiro comum para a América Latina, com a adoção de uma moeda única, estamos diante de um reforço dialético do que já havia sido aventado pelo presidente Lula em maio deste ano, durante o programa de rádio Café com o Presidente: “Vamos caminhar para, no futuro, termos um Banco Central único, para ter moeda única, mas isso é um processo e não uma coisa rápida”.

23

Na ocasião a afirmação do presidente se referia ao Banco da América do Sul, idéia incluída na agenda oficial de discussões do Mercosul já há algum tempo. Esta fala do presidente, quase em tom profético, aconteceu após a criação e oficialização da União das Nações Sul-Americanas (UNASUL), e é um corolário desta união, afinal, a unificação regional de um bloco de países pressupõe a adoção de instrumentos políticos e econômicos que lhes sejam comuns, sendo a moeda única, uma conseqüência natural desta integração, como foi o Euro na União Européia.

A idéia de uma estrutura financeira regional, com conseqüente estabelecimento de um banco central e uma moeda única tem como justificativa a crise financeira mundial. Argumentam que a atual crise instalada tem por responsável as políticas econômicas das potências mundiais, sobretudo do “imperialismo norte-americano” — conceito caro ao discurso ideológico da esquerda sul-americana — e que a mesma tem vulnerabilizado ainda mais os países em desenvolvimento, pela relação de dependência que estes mantêm com o sistema financeiro mundial e que, diante desta constatação, urge criar uma estrutura financeira regional que elimine esta relação de dependência externa dos países em desenvolvimento nesta parte do continente.

onu3Embora a justificativa acima para a unificação econômica-monetária da América latina sul-americana se apóie na crise financeira mundial, sabemos que a real motivação por trás da idéia vai muito além disto, aliás, antecede em muito a atual crise financeira. A unificação desta região do continente americano segue a mesma cartilha que determinou a unificação dos países europeus que veio formar a União Européia. Tal cartilha, seguida de forma consciente ou não pelas lideranças latino-americanas — acho difícil que não o seja — prevê a reordenação dos vários países do globo em dez regiões, ou melhor, em dez supernações como parte fundamental na implantação da chamada Nova Ordem Mundial, na verdade, o penúltimo estágio no processo que levará a criação de um governo único mundial.

Nos anos 50, a então líder ocultista da Casa de Teosofia e grande difusora esotérica da Nova Ordem Mundial, Alice Bailey, à partir das revelações de seu espírito guia, Mestre D.K, escreveu em The Externalization of the Hierarchy, que o mundo deveria primeiro ser reorganizado em Esferas de Influência antes que pudesse ser organizado em um governo global. Quase duas décadas depois, em 1972, os autores a serviço da Nova Ordem Mundial, Mihajlo Mesarovic e Eduard Pestel, publicaram um livro chamado Manking at the Turning Point, ( A humanidade no ponto de mudança) o qual incluía um plano para reorganizar as nações do mundo em dez supernações, como abaixo se segue:

1.    América do Norte
2.    Europa Ocidental
3.    Japão
4.    Austrália, África do Sul e o resto da economia de mercado do mundo desenvolvido
5.    Europa Oriental, incluindo a Rússia
6.    América Latina
7.    Norte da África e o Oriente Médio
8.    África Tropical
9.    Sul e Sudeste Asiático
10.    China

mudo2O propósito desta reordenação das nações visa a atender um dos maiores desejos dos proponentes da Nova Ordem que é a dissolução do conceito de soberania nacional e, por tabela, o fim do sentimento de patriotismo que liga o indivíduo a nação a qual pertençe, sentimento este que não combina com os esforços atuais de se criar na mentalidade do homem moderno o senso de se pertencer a uma grande aldeia global. Mas não é apenas isto, busca-se também uma forma mais efetiva de se exercer o controle, a dominação. Quanto mais fragmentada é a civilização mundial, geopoliticamente falando, tanto mais difícil se torna impor uma política de dominação global. Ao passo que o mundo tiver sido reordenado conforme o modelo acima, uma estratégia mundial levada a efeito pela elite global que gerencia a Nova Ordem imporá sobre todas as regiões — pelo menos tentará impor — um modelo sócio-político-econômico-religioso que seja comum a todos.

Quando me deparei pela primeira vez com este plano de reorganização mundial em dez supernações, fiquei admirado com a exatidão das profecias bíblicas em apontar com séculos de antecedência todo o desenrolar dos acontecimentos mundiais até o tempo do fim. Pude perceber que o citado plano, caso se confirme, será o cumprimento fiel da profecia bíblica. Nos livros proféticos de Daniel (AT) e Apocalipse (NT) vemos claramente o anúncio da chegada deste sistema caracterizado por dez grandes estruturas de poder. Vejamos:

[Daniel 7:7-8] “Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres. Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.”

(Daniel 7:23-24) – “Disse assim: O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de  todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços. E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis.”

(Apocalipse 17:7, 12-13) – “E o anjo me disse: Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres […] E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.”

Conforme observamos acima, primeiramente, em ambas as profecias a linguagem é simbólica, sendo isto característico da literatura apocalíptica, porém, logo em seguida, é dada a interpretação de cada elemento que compõe o conteúdo da visão. No caso de Daniel somos informados que o quarto animal significa um reino (Império Romano) que se formaria após a ascensão e queda de outros três reinos anteriores (Babilônico, Medo-Persa e Grego), conforme revelado no contexto do livro. Quanto aos dez chifres significam dez reis, ou, dez estruturas de poder que se levantaria futuramente á partir do legado do quarto animal, o Império Romano.

Historicamente sabemos que o Império Romano se desestruturou e após ele nenhum reino conseguiu equiparar-lhe em grandeza e realizações, não obstante, ser esta uma busca que fascinou figuras como Napoleão, Hitler e tantos outros. Assim sendo, como não encontramos na história nenhuma estrutura de dez reinos surgidas á partir do Império Romano, e em razão também de em Apoc 17: 12 constar que os dez reis receberão o reino e o poder somente nos dias da besta ( Anticristo) podemos estar certos que o cumprimento desta profecia é para os tempos finais . Agora, em que aspecto os dez reis, ou como dissemos, as dez estruturas, se originarão do Império Romano, parece ser em relação as características que marcaram aquele império e que estarão presentes nesta estrutura. O Império Romano, cujo alcance se estendia por todo o mundo mediterrâneo, era dividido em várias províncias e cada uma, independente de que cultura, povo, ou nação era composta, devia se subordinar a direção de Roma. De igual modo, na Nova Ordem Mundial, as dez regiões estarão subordinadas a liderança do ditador mundial que, possivelmente, estará operando á partir de Roma. Assim, podemos entender que a Nova Ordem será em certa medida uma reedição em escala maior do antigo Império Romano.

Portanto, se o livro de Mesarovic e de Pestel  corresponde de fato ao que tem sido estabelecido nos conciliábulos da Nova Ordem, os próximos meses ou anos, serão marcados por grandes transformações na cena mundial com a reordenação supracitada das nações mundiais. Em se considerando esta possibilidade, cada vez mais as lideranças políticas, teóricos políticos e todos aqueles capazes de formar opinião, e que estão conscientes ou não, trabalhando em prol da agenda da Nova Ordem, se entregarão ao exercício dialético de convencer a opinião pública de que a única saída para seus países permanecerem de pé diante da crise financeira mundial, que não sabemos ao certo que níveis atingirão ainda, será a integração regional.

Antes de encerrarmos gostaria de esclarecer que não está em discussão aqui a legitimidade, a eficácia ou a competência de medidas político-administrativas adotadas pelos governos diante da atual crise financeira mundial. O que queremos é apenas apresentar uma perspectiva bíblica dos acontecimentos mundiais que estão se desenrolando diante de nossos olhos e que há muito foram antecipados pela palavra profética conforme temos mostrado. O nosso desejo é que pessoas venham a ser despertadas por esta realidade e venham a conhecer a verdade que pode libertá-las deste sistema de engano.

[1] (Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Politica/ )

[2] (Fonte: http://www.estadao.com.br/internacional)


ah40


Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a SALA DE PARTO e, experimente o novo nascimento!!