Arquivo para agosto, 2010

Por que não voto em Pastores!

Com raríssimas exceções, a maior parte do povo evangélico está alheio sobre as perigosas implicações que resultarão deste fenômeno que tem marcado o segmento evangélico, o do envolvimento de lideres evangélicos com a política, e antes que me condenem pela afirmação, devo esclarecer, digo “líderes evangélicos”, não evangélicos.

Nossas lideranças, entorpecidas pela fragrância envolvente da vaidade, estão sendo direcionadas, sem que o saibam, para um momento crucial quando farão o papel de idiotas úteis no programa da Ordem Mundial da Besta. Como assim?

A Ordem Mundial da Besta, que acredita-se, está ás portas, tem sido construída tendo como palavra de ordem o cooperativismo, ou seja, através de um gigantesco trabalho de engenharia social, estão levando todos os segmentos da sociedade a assimilarem uma mesma forma de pensamento, levando todos a terem uma mesma disposição mental, baseada na cooperação, no senso comum, no senso de pertença a algo maior do que nós, que supere nossas diferenças, sejam elas culturais, políticas, ideológicas, e religiosas. Termos como aldeia global, globalização, responsabilidade social, ambientalismo, comunidade, policia comunitária, ecumenismo, diálogo intereligioso etc, são desdobramentos desta teia que tem apreendido a tudo e a todos, na influência e disposição do mesmo espírito que impulsionou a rebelião cooperativista em Babel.

Estão empreendendo esforços no sentido de se unir todos os segmentos da sociedade numa mesma estrutura. Economia, politica e religião deixarão de ser grandezas isoladas e se amalgamarão numa mesma estrutura, a estrutura da Besta. Neste sentido todas as forças contrárias a este processo serão gradualmente desestimuladas, até serem, finalmente, eliminadas, quem lê atenda.

No caso dos evangélicos, o esforço consiste em minar a resistência natural deste segmento combatendo o que eles chamam de fundamentalismo religioso, um esforço que, infelizmente, está sendo bem sucedido. Há algum tempo atrás a Igreja sabia exatamente os limites que a separavam do mundo, agora, tal senso de distinção parece ter sido removido, e o santo e o profano já não significam nada para os evangélicos.

As lideranças evangélicas brasileiras, a exemplo do que acontece nos EUA, estão sendo cooptadas pelo Sistema para fazerem o papel de facilitadores, pela representatividade que têm junto de  suas comunidades, e por isto mesmo  capazes de formarem opiniões e conduzirem o rebanho para onde quiserem, ou, para onde o Sistema quiser. Neste aspecto, as lideranças farão o jogo do cooperativismo quando o momento certo chegar, escancarando as portas do aprisco quando o lobo voraz se manifestar. Levarão suas comunidades a se adequarem ao Sistema quando as circunstâncias estiverem totalmente favoráveis a sua total manifestação. E farão isto achando que estarão prestando um favor ao Reino de Deus, é por isto que se diz “operação do erro”.

Nos EUA e Europa, onde a política não é tão “intere$$ante” assim, as lideranças comunitárias, evangélicas e laicas, estão sendo remuneradas e treinadas pelo governo para levarem suas comunidades a serem cooperativas com o Sistema quando um conjunto de circunstâncias assim o exigirem. No Brasil, ao contrário dos EUA e Europa, a política é bem intere$$ante, o que tem sido um chamariz para as lideranças evangélicas e laicas pleitearem uma vaguinha na vida pública, desta forma o Sistema não precisa remunerar a parte estes tais, pois, voluntariamente, ambos tem se prontificado a fazer o jogo do sistema, sem que o saibam.

Não se iludam, muito em breve um contexto de crise mundial irá eclodir, como pré-requisito para a irrupção do reinado da Besta, e quando tal momento chegar, o sistema contará com os facilitadores comunitários para adequarem suas comunidades ao ditames do Sistema, ao modus vivendi que se fará necessário naquele momento, portanto, eis aí a relevância das lideranças junto ao Sistema.

Por isto não votarei em nenhum líder evangélico para qualquer cargo político, pois não quero contribuir para a desgraça dos mesmos, mesmo porque não me iludo com esta ladainha de que vão mudar o Brasil, pois, se não conseguiram fazer isto até agora do alto de seus púlpitos, não o conseguirão fazê-lo através de um palanque ou tribuna política. Como cuidarão dos bodes se não têm tido zê-lo com suas próprias ovelhas, posto que transformaram o aprisco das ovelhas em curral eleitoral.

Entretanto, para que não digam que desperdiçarei meu voto, o darei para aquele que eu julgar que reúna qualidades morais, intelectuais e, principalmente, espirituais, alguém dentre o povo de Deus que não esteja ligado ao ministério, para que dele não tenha que abdicar, pois aí incorreria em desobediência ao trocar o serviço do mestre pelo o dos homens. Alguém que não esteja interessado apenas em representar os interesses da denominação a qual pertence, mas que tenha em conta os interesses do Reino de Deus, não como utopia desvairada, achando que vai mudar o mundo, mas querendo ser sal da terra, e luz em meio as trevas reinantes na cena política brasileira.

Se existe alguém assim, nele votarei, apesar de saber que o mesmo estará como Daniel esteve na cova dos leões, ou como Sadraque, Mesaque e Abdnego estiveram na fornalha de fogo ardente, com a diferença de que aqui o leão e a fornalha representam o espírito de corrupção, de vaidade, de orgulho, de alianças profanas, de venda de caráter, de honra, de integridade, e tantos males que tem caracterizado boa parte dos políticos brasileiros, inclusive os da bancada evangélica.

Enfim, se você ama seu pastor, seu líder, faça como eu, não vote nele nas próximas eleições.

—————————————————————————————————————————————————————————————-

Você está mentalmente e espiritualmente preparado para os dias difíceis que brevemente sobrevirão sobre toda a terra? Sente que há algo de errado com o mundo em que você vive? Há uma incomodação interior que aflige tua alma e não sabes o porquê ? Há uma resposta. Visite a SALA DE PARTO e, experimente o novo nascimento!!


Anúncios